Como anda o nosso clima?

VEJA A PREVISÃO! Meteorologista explica motivos pelos quais município sofreu com os fortes temporais na semana passada.

Cristiane Cunda cris@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Os fortes temporais que atingiram Novo Hamburgo na última semana, causando destelhamentos, alagamentos e a morte de uma pessoa deixaram os moradores apreensivos.

Leia Mais

Forte chuva causa morte e bloqueio da BR-116

Novo Hamburgo contabiliza prejuízos do temporal

Vídeo: Chuva provoca alagamento em Novo Hamburgo

A dúvida é: por que fenômenos naturais como este tem ocorrido com mais freqüência no Vale do Sinos? Em entrevista ao Portal novohamburgo.org, o estudioso do clima Nilson Wolff, da Rede de Climatologia de Campo Bom esclarece as causas das fortes chuvas, definindo-as como “legítimos temporais de verão”.

Wolff explica que este tipo de temporal é mais comum na região central, mas pode ocorrer em qualquer lugar com forte calor e muita umidade no ar. “A pressão atmosférica baixou muito, formando linhas de instabilidade e ocasionando a formação de rajadas de vento forte em setores isolados”, relembra.

Para o estudioso do clima, apesar de causar estragos e assustar os morados, o fenômeno é considerado normal. “Nunca um ano é igual ao outro, o clima não se repete. O Rio Grande do Sul está sofrendo com fenômenos diferentes. No Sul e Campanha com pouca chuva e ar seco e na Região Metropolitana e Vale do Sinos, o ar é úmido e as precipitações são mais consistentes”, explica.

É tempo de calor

Nilson Wolff diz que o calor que fez no mês de janeiro não está muito acima da média, mas o que chama atenção é que a temperatura mínima não tem reduzido como deveria ocorrer. “O calor está constante, as temperaturas mínimas dos dias estão ficando acima de 20Cº. Isso é bem acima da média, causa esse abafamento, ainda mais que o ar é quente e úmido. O ar fica pesado e o calor fica mais desagradável”, considera.

Uma das causas desse calor constante, segundo o especialista, é o ar tropical – quente e úmido – vindo da Amazônia. Como o Uruguai e Argentina estão sofrendo os efeitos do La Nina, as cidades próximas às fronteiras ficam com ar mais seco e o ar tropical não consegue avançar.

Como serão os próximos dias

Nilson diz que as tendências metereológicas indicam que até sexta-feira, 04, vai fazer sol e tempo bom. No sábado deve chover novamente. Caso a pressão atmosférica sofra queda, com muito aquecimento podem ocorrer temporais em locais isolados

FOTO: ilustrativa / stock.xchng

Compartilhar

A festa é dos pets na Ginástica NH

Avançar »

Operação de rotina da BM coíbe delitos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*