Reestruturação urbanística da Vila Palmeira avança

Famílias do local receberão novas moradias e serão beneficiadas com melhorias hidrossanitárias, ampliação ou reformas no espaço onde vivem.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A constituição da Comissão de Regularização Fundiária dá inicio a mais uma etapa no processo de reestruturação urbanística da Vila Palmeira, no bairro Santo Afonso.

O grupo, criado na semana passada, tem como objetivo aprovar os projetos e acompanhar o andamento de obras em cinco áreas ocupadas por população de baixa renda no Município. Segundo Tarcísio Zimmermann, prefeito de Novo Hamburgo, a continuidade dos trabalhos iniciará na localidade dentro de 45 dias, depois da definição do estudo técnico para melhorar o escoamento pluvial.

No total, 835 famílias da Vila Palmeira serão contempladas nessa etapa dos trabalhos, com 336 delas recebendo novas moradias e 499 beneficiadas com melhorias hidrossanitárias, ampliação ou reformas. As obras serão realizadas em uma área de 135.580,28 metros quadrados, onde serão investimentos mais de R$ 18 milhões, sendo que R$ 13,5 milhões são do Governo Federal e R$ 4,7 milhões de contrapartida da Prefeitura de Novo Hamburgo.

Também será instalada na localidade uma nova rede de água e esgoto, além da rede elétrica. “A comunidade será beneficiada com a pavimentação das ruas e iluminação pública, além da construção de uma unidade básica de saúde e de uma escola de educação infantil”, revela Tarcísio.

Ao todo, 1,8 mil famílias serão beneficiadas. “Este é o primeiro passo para a melhoria de vida dessas pessoas. Agora vamos buscar recursos para outras vilas e para a segunda parte do programa”, enfatiza o prefeito.

“A Regularização Fundiária se dá através de um longo processo que inicia com o diagnóstico da área, para verificação se é adequada para moradia, cadastramento das famílias, levantamento planialtimétrico cadastral, projeto urbanístico, recolhimento de documentação para comprovação que se enquadram nos critérios da Lei Federal e captação de recursos. Sendo que este processo passa pela Comissão de Regularização Fundiária”, explica o secretário de Habitação, Juarez Kaiser.

FUTURO – O secretário destaca ainda, que estão previstas as regularizações fundiárias nas Vilas Getúlio Vargas (Canudos), Marcírio J. Pereira (Primavera), Martim Pilger (Vila Nova), Vila das Flores (Rondônia) e mais uma área na Vila Palmeira (Santo Afonso).

Os demais projetos totalizam valor inicial de R$ 35 milhões e estão em estudo de viabilidade pela Caixa Econômica Federal. Os projetos técnicos para a regularização fundiária dessas áreas foram elaborados em parceria da Prefeitura de Novo Hamburgo com o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Feevale, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – CREA e a Associação de Arquitetos e Engenheiros Civis de Novo Hamburgo – ASAEC, através do Convênio 055/2009.

Informações de Imprensa da PMNH

FOTO: divulgação / SEHAB

Compartilhar

Jovem é encontrado morto na RS 239

Avançar »

77 mil residências hamburguenses devem participar do Censo 2010

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*