Vereadora hamburguense afirma que o Disque 100 é arma contra violência

Mesa de debates realizada no Dia Nacional de Combate à Violência e Exploração de Crianças e Adolescentes discutiu a importância da denúncia e da divulgação do tema.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

No Dia Nacional de Combate à Violência e Exploração de Crianças e
Adolescentes, 18 de maio, a vereadora Carmen Ries (PT), presidente da
Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de
Novo Hamburgo, integrou a mesa de debates sobre o assunto.

A iniciativa é do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA e da Secretaria de Desenvolvimento Social. O evento realizou-se na manhã de terça-feira, no Espaço Albano Hartz, em Novo Hamburgo.

Em sua exposição, a vereadora afirmou que é preciso que a discussão sobre
o tema seja aprofundada para se compreender o porquê de tanta omissão.
Carmen lembrou que a denúncia anônima existe, sem confrontamento entre
vítima e agressor.

DISQUE 100 – “As leis foram criadas para punir crimes que envolvam a criança e o adolescente”, destacou. Ela acrescentou que o Disque 100 tornou-se uma poderosa arma contra esses crimes. “Por trabalhar numa escola estadual, conheço, infelizmente, casos de violência contra a criança e o adolescente”, apontou a parlamentar.

Carmen Ries revelou que, ao ser convidada a criar a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente em Novo Hamburgo, chegou a relutar. “É humanamente impossível aceitar esses tipos de crimes. Mas entendi que quanto mais falarmos, debatermos e divulgarmos, mais apoio encontraremos para que denúncias sejam feitas e os algozes sejam punidos”, afirmou.

Lideranças reunidas

Participaram também do debate Manuel Prates Guimarães, Promotor da Infância e da Juventude de Novo Hamburgo, Jurema Guterres, Secretária de Desenvolvimento Social, Alberto Carabajal, Secretário de Educação e Desporto, Mariza Alberton, Coordenadora do Movimento pelo Fim da Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes do RS, Carlos Bock, presidente do Conselho Municipal de Direitos da Criança e Adolescente – CMDCA/NH e Anete Cunha, Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS/SDS/NH.

Para Prates, o primeiro passo para solucionar o problema é punir os culpados. “A denúncia evita que o agressor se aproxime novamente da criança e do adolescente”. Carlos Bock lembrou que o problema da violência contra as crianças e os adolescentes é histórica.

II Jornada de Estudos

Carmen Ries aproveitou a oportunidade para convidar a todos para a II Jornada de Estudos – Como reconhecer, lidar e auxiliar crianças e adolescentes vítimas de maus-tratos, exploração e abusos sexuais, que ocorrerá nos dias 27 e 28 de maio.

Informações de Assessoria de Imprensa da Câmara de Novo Hamburgo.

FOTO: divulgação / Maíra Kiefer

Compartilhar

“Cronograma está sendo cumprido rigorosamente”, diz Trensurb sobre extensão da Linha 1

Avançar »

Feira do produtor em novo endereço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*