Segundo IBGE, produção industrial cai ao menor nível desde 2008

Dado do mês passado foi o segundo resultado negativo consecutivo. Nos últimos dois meses de 2013, o setor acumulou uma perda de 4,0%.

Da Redação redação@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O recuo de 3,5% na produção industrial brasileira em dezembro ante novembro foi a maior queda registrada desde dezembro de 2008, quando a indústria teve retração de 12,2%, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. O dado do mês passado foi o segundo resultado negativo consecutivo. Nos últimos dois meses de 2013, o setor acumulou uma perda de 4,0%.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção caiu 2,3% em dezembro, a queda mais intensa desde março de 2013, quando tinha recuado 3,3%. A queda ante o mesmo mês de 2012 interrompeu uma sequência de três resultados positivos consecutivos.

O IBGE também informou que a produção da indústria de bens de capital caiu 11,6% em dezembro ante novembro. Na comparação com dezembro de 2012, o indicador mostra alta de 1,8%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF). Em 2013, houve alta de 13,3% na produção de bens de capital.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou queda de 2,5% na passagem de novembro para dezembro. Na comparação com dezembro de 2012, houve recuo de 3,2%. No acumulado de 2013, a queda foi de 0,2%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de dezembro registrou queda de 3,0% ante novembro, e recuo de 3,5% em relação a dezembro de 2012. O resultado de 2013 foi de avanço de 0,7%.

Entre os bens de consumo semi e não duráveis, houve redução de 2,3% em dezembro ante novembro, e recuo de 3,1% na comparação com dezembro de 2012. O resultado fechado de 2013 foi de queda de 0,5%.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção recuou 3,9% em dezembro ante novembro, e diminuiu 2,0% em relação a dezembro de 2012. No fechado do ano passado, a categoria registrou estabilidade (0,0%) na produção.

Informações de CP

FOTO: reprodução / exc

Compartilhar

Gasolina do Rio Grande do Sul é a mais cara do Brasil

Avançar »

Governador Sartori confirma presença na abertura da Fimec 2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*