• Visualizações 618

Seca deve ajudar produtores de camarão

Falta de chuva permite que a água da Lagoa dos Patos fique salgada pela entrada do mar, favorecendo a reprodução dos crustáceos.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A seca, que preocupa os produtores rurais, favorece a safra de camarões no Rio Grande do Sul. As expectativas para a temporada de captura do camarão na Lagoa dos Patos, aberta na madrugada de quarta-feira, dia 1°, são positivas.

O secretário da Pesca de Rio Grande, Carlos André Baptista, avalia que será possível encontrar o crustáceo em toda a extensão da lagoa, inclusive em regiões como Tapes e Porto Alegre. A falta de chuva permite que a água fique salgada pela entrada do mar, favorecendo a reprodução dos camarões.

A previsão é de pelo menos cinco mil toneladas do crustáceo. O preço do animal com casca, para o produtor, deve ficar entre R$ 4 e R$ 5, e o descascado, menos de R$ 10. Para o consumidor final, que compra em supermercados, o quilo descascado pode chegar a R$ 15 nas regiões produtoras e cerca de R$ 20 fora das regiões onde o camarão é encontrado. Os cálculos são baseados na última boa safra, registrada em 2005. Na ocasião, mais de quatro mil toneladas foram capturadas.

Nas três principais associações de pescadores da região Sul, reina o otimismo. Para o presidente da colônia Z-3, em Pelotas, Nilmar Conceição, além de abundante, a tendência é que os camarões apareçam grandes e com boa qualidade. Carlos Alberto Simões, presidente da colônia Z-2, em São José do Norte, também está confiante. Além da boa safra, eventos como a Festa do Mar, marcada para a semana da Páscoa, em Rio Grande, atrairá turistas.

Informações de Zero Hora

FOTO: ilustrativa

Compartilhar

Produção industrial cresce 0,3% em 2011, diz IBGE

Avançar »

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 45 milhões

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*