Projeto sugere redução da jornada de operadores de telemarketing

Deputada gaúcha Manuela D’Ávila propõe carga máxima dividida em seis horas diárias, como a de profissionais de áreas semelhantes.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 6979/10, que fixa em 36 horas semanais, divididas em seis horas diárias, a carga horária máxima de trabalho dos operadores de teleatendimento ou telemarketing.

A proposta é da deputada gaúcha Manuela D’Ávila (PCdoB) e altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-Lei 5.452/43). O projeto equipara a jornada a de profissionais de áreas semelhantes como telefonia, telegrafia submarina e subfluvial, radiotelegrafia e radiotelefonia.

A deputada argumenta que as atuais condições de trabalho na área de telemarketing e teleatendimento têm sérios impactos negativos na saúde física e psíquica dos operadores. Ela lembra que, além das condições inadequadas de trabalho, esses trabalhadores ainda são submetidos a “assédio moral e absurdas exigência de produtividade”.

Além da melhoria na condição individual dos trabalhadores, Manuela ressalta o impacto coletivo da medida, já que a categoria tem registrado uma expansão permanente, com previsão de ter atingido no ano passado um milhão de operadores em atividade no país.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo (rito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo), já foi aprovada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio. Será analisada agora pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Informações de Agência Câmara

FOTO: reprodução / Eltom Bomfim

Compartilhar

Pichadores danificam chaminé da Usina do Gasômetro

Avançar »

Tragédia no Rio: Até quando? Número de mortos já passa de 640

2 comentários

  1. 23 de janeiro de 2011

    Nós aqui na Bahia estamos sofrendo com a retaliação ao sindicato de telemarketing e nossos companheiros estão sendo demitidos e as empresas CONTAX e ATENTO fazem isso porque temem nossa representação, pois continuam com sindicatos análogos e cartoriais sem possibilitar uma discussão especifica com a categoria. Por isso estamos sendo demitidos.

    SINTET-BA
    (71) 9168-8888

    Responder
  2. EDUARDO FRANCA
    6 de fevereiro de 2011

    Caros companheiros e companheiras.

    Readmissão já!
    Tomamos conhecimento que no dia 4 de janeiro o Presidente do SINTET-BA Eduardo Santos França Júnior, funcionário da TNL CONTAX S/A RE. 9290 desde abril 2001 é Diretor da Executiva do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telemarketing e Terceirizadas de Telecomunicações do Estado da Bahia, mais uma vez vê-se prejudicado como em 2007 quando a empresa lhe desfilou do SINTTEL-BA, desta vez foi demitido recentemente por motivos políticos e de forma ilegal, pois está em mandato sindical, ferindo os artigos 8º, VIII, da CF/88 e o artigo 543, § 3º da CLT da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

    Vale ressaltar que o mesmo é portador de doença ocupacional desde 2003 com CAT aberta pela própria TNL CONTAX S/A, (LER/DORT – tendinite, tenossinovite, bursite, epicondilite, cisto, síndrome do túnel do carpo e etc…). E com diversos afastamentos pelos mesmos motivos. TST – Súmula nº 378 – Estabilidade provisória – Acidente de trabalho

    Esta é a empresa que prega Responsabilidade Social em seu site, só que esqueceram de colocar em praticar na organização.
    Repudiamos tal atitude das empresas de Telemarketing e Telecomunicações do Estado da Bahia, por isso exigimos a readmissão do companheiro para que tenham direito ao trabalho e possa exercer seu mandato sindical

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*