• Visualizações 479

Construir está mais caro no país

Índice que mede a inflação na construção civil subiu e mais expressiva elevação nos preços foi apurada em condutores elétricos.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado – INCC-M, que mede a inflação na construção civil, subiu 0,36% em novembro, mais que o dobro do resultado de outubro, quando avançou 0,15%.

No ano, o indicador acumula alta de 6,95% e de 7,16% em 12 meses. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, dia 25, pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Os preços de materiais, equipamentos e serviços registraram alta de 0,15%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,27%. Considerando-se o custo da mão de obra, houve alta de 0,59% em novembro, ante 0,03% em outubro.

Entre os produtos pesquisados para cálculo do indicador, a FGV informou que as mais expressivas elevações de preços na construção civil foram apuradas em ajudante especializado (0,59%), servente (0,66%) e condutores elétricos (4,91%). Já as mais expressivas quedas de preços foram apuradas em vergalhões e arames de aço ao carbono (baixa de 3,36%), tubos e conexões de ferro e aço (queda de 0,52%) e perna 3×3/estronca de 3ª (recuo de 0,22%).

Três capitais apresentaram aceleração nos preços da construção: Salvador, Brasília e Recife. A maior alta foi verificada verificou em Recife, onde a taxa de variação passou de 0,25% para 4,27%. Em sentido oposto, Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo tiveram desaceleração.

O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Informações de Veja

FOTO: ilustrativa / stock.xchng

Compartilhar

Desemprego no Brasil recua mais uma vez

Avançar »

Caminhão e micro-ônibus são incendiados em novo ataque no Rio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*