• Visualizações 439

Emprego formal em setembro fica abaixo do esperado

Resultado não indica desaquecimento, conforme o ministro do Trabalho, que manteve a projeção de 2,5 milhões de novos empregos no ano.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A geração de empregos com carteira assinada ficou abaixo do esperado pelo governo em setembro.

O Ministério do Trabalho atribuiu a situação a um volume maior que o normal de demissões de trabalhadores agrícolas temporários em Minas Gerais e São Paulo.

A criação de vagas formais somou 246.875 postos no mês passado, o quarto maior valor para setembro da série. Há um mês, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, havia previsto que o dado superaria o recorde de 282.841 apurado em setembro de 2008.

Apesar do recuo, Lupi afirmou nesta terça-feira, dia 19, que o número não indica desaquecimento e previu que em outubro e novembro os dados de emprego levantados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged voltarão a bater recordes para o mês.

“O mercado está muito aquecido”, disse Lupi a jornalistas, acrescentando que mantém a projeção de criação de 2,5 milhões de empregos no ano. No acumulado até setembro, a geração de empregos formais soma 2,201 milhões, dado recorde.

Informações de portal UOL

FOTO: ilustrativa / stock.xchng

Compartilhar

Governo volta a elevar IOF da renda fixa para estrangeiros para segurar o real

Avançar »

Campo Bom atinge 10 milhões de notas eletrônicas de serviços emitidas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*