• Visualizações 528

Inflação perde força na segunda semana de outubro, mostra FGV

Maiores influências pelo recuo da taxa vieram dos grupos alimentação, vestiário, educação e despesas diversas. Taxas de transportes, habitação e saúde também subiram.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal – IPC-S perdeu força na segunda semana de outubro, segundo dados da Fundação Getulio Vargas – FGV.

O indicador ficou em 0,65%, abaixo da taxa de 0,66% da semana anterior. As maiores influências pelo recuo da taxa vieram dos grupos vestuário, cuja alta recuou de 1,23% para 0,85%; educação (de 0,45% para 0,30%) e despesas diversas (de 0,27% para 0,17%).

Os preços dos alimentos, no entanto, subiram ainda mais, com a taxa acelerando de 1,41% para 1,45%, impulsionada, entre outros itens, pelo feijão carioquinha, que ficou 24,37% mais caro no período.

Também ficaram maiores as taxas dos grupos transportes (de -0,04% para 0,05%), habitação (0,33% para 0,34%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,50% para 0,51%).

Informações de portal G1

FOTO: ilustrativa / GettyImages

Compartilhar

Alimentos pesaram no cálculo da inflação de outubro

Avançar »

Governo volta a elevar IOF da renda fixa para estrangeiros para segurar o real

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*