• Visualizações 3913

Caso Bruno: mulher do goleiro troca de advogado e quer falar o que sabe

Novo advogado alega que conflito de interesses teria influenciado a decisão de Dayane, já que até então sua defesa era garantida pelos defensores de Bruno.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Dayane Rodrigues Souza, mulher do goleiro Bruno Fernandes, trocou seu time de advogados na última sexta-feira, 16, a pedido da família. Até então, sua defesa estava nas mãos da mesma equipe que cuida de Bruno.

Leia Mais

Bruno se diz inocente e dá sua versão dos fatos

Goleiro está “sem dinheiro e abandonado”

Sigilos telefônicos são quebrados e advogado do goleiro pede habeas corpus

Material recolhido pela polícia “não é humano”

Médico-legista do caso Isabella é convidado a investigar o caso Bruno

Um dos novos advogados é Walquer Azevedo. Segundo ele, a mudança foi necessária por conflito de interesses. “A partir deste momento (em que trocou os advogados), ela teve orientações da defesa respeitando sua vontade. E qual é a vontade dela? Falar, até onde sabe”, disse.

No sábado, 17, ela depôs até o início da madrugada, mas o teor das declarações não foi divulgado. A expectativa é que Fernanda Gomes de Castro, outra amante de Bruno, seja levada para depor.

Os delegados que cuidam do caso confirmaram que no dia 06 de junho o atleta se hospedou em um motel de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, acompanhado de Fernanda, do amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, do primo J., de Eliza e do filho. Sérgio Rosa Sales, de 22 anos, primo de Bruno, disse à polícia que Fernanda foi para Minas Gerais com o goleiro.

Informações de Estadão

FOTO: reprodução

Compartilhar

IBGE: IPCA-15 tem deflação em julho

Avançar »

GamPi comemora quatro anos e conquista novas contas

2 comentários

  1. jose luiz cunha de barros
    27 de julho de 2010

    esse caso serve para evidenciar a fragilidade do nosso sistema penal,com leis de 1900 e antigamente.Nossos glamurosos,inteligentes e preocupados políticos que até então deveríam mexer no código penal para gerar-se leis mais duras como no mínimo “Prisão Perpétua”,preocupam-se com eleições.Com isso,crimes como esse, continuam impunes c/festas e risos.

    Responder
  2. jose luiz cunha de barros
    27 de julho de 2010

    Se no Brasil já existisse “prisão perpétua”,muitos crimes e seus autores dificilmente seríam concretizados/feitos respectivamente.Se o bandido e/ou tipo de “lixo humano” ao pegar a pena máxima de 30 anos,passar realmente os 30 anos na cadeia,daí sim,o Brasil reduzirá a criminalidade monstruosa que está assolando todos nós brasileiros.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*