• Visualizações 2366

Novo Hamburgo: Fundação de Saúde deve convocar classificados em concurso ainda em janeiro

Primeiros colocados na prova realizada em 15 de novembro do ano passado estão prestes a assumir cargos para os quais se inscreveram. Quem afirma é o procurador do Município.

*Marines Silveira marines@novohamburgo.org

Os primeiros colocados no concurso da Fundação de Saúde de Novo Hamburgo devem ser convocados até o final de janeiro.

É o que afirma o titular da Procuradoria Geral do Município – PGM. Em entrevista ao Portal novohamburgo.org, o advogado Ruy Noronha explicou nesta quarta-feira, dia 20, porque os candidatos mais bem classificados na prova realizada em 15 de novembro de 2009 ainda não foram nomeados.

“Os primeiros convocados serão a partir do final do mês”, reitera o procurador. “Estamos fazendo ainda a programação de convocação que será de acordo com a capacidade financeira da Fundação.”

Noronha (foto) lembra que a Fundação de Saúde está assumindo o Hospital Municipal, o Centro de Imagens, o Centro de Especialidades, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu, o Laboratório Municipal, além de mais sete Unidades Básicas de Saúde – UBSs.

“Temos também que fazer um novo concurso. Em algumas áreas não houve nenhum aprovado”, adianta. “Neste primeiro momento, teremos que verificar a real necessidade de cada um dos serviços e começaremos a chamar os aprovados para fazer a substituição de forma gradativa.”

CRIAÇÃO DA FUNDAÇÃO DE SAÚDE FOI POLÊMICA

A criação da Fundação de Saúde gerou polêmica no ano passado. Proposta pelo Governo Tarcísio, foi aprovada na Câmara de Vereadores. Não sem antes sofrer duras críticas. A oposição defende que ao assumir a gerência da saúde pública no Município, a entidade acaba por ser um prestador de serviços. Assim, a saúde estaria sendo terceirizada.

As terceirizações, por outro lado, condenadas pelo Ministério Público – MP, foram justamente o motivo que levou a administração municipal a criar a Fundação de Saúde, para evitar que serviços fossem delegados a instituições privadas. Contratar novos funcionários através da Prefeitura era inviável. A Lei de Responsabilidade Fiscal prevê que no máximo 54% do Orçamento pode ser comprometido com folha de pagamento e Novo Hamburgo já está perto do limite.

Polêmicas à parte, logo que Tarcísio Zimmermann (PT) assumiu o comando da Capital Nacional do Calçado, o MP estabeleceu o dia 31 de dezembro de 2009 como data limite para que a situação fosse resolvida.

*Colaborou Felipe de Oliveira felipe@novohamburgo.org

FOTOS: arquivo / novohamburgo.org

Compartilhar

Casa Novo Hamburgo na Couromoda comemora vendas

Avançar »

Cidades do Fórum Social Mundial divulgam programação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*