Novo Hamburgo substituirá 22,9 mil pontos de iluminação

O projeto ReLuz, que tornará a iluminação pública de Novo Hamburgo mais eficiente, econômica e proporcionará maior segurança à população, já possui data para iniciar.  Confira a programação para a implementação do projeto.

Segundo o cronograma estruturado pela empresa responsável pela realização do estudo, que integra o programa de Eficientização Energética da Prefeitura, a previsão é de que os primeiros pontos de iluminação sejam recuperados a partir de maio de 2010. A pesquisa feita pela empresa contratada aponta para uma redução do consumo de energia, e gastos da Prefeitura com a iluminação pública, de até 40%. Atualmente o projeto está em fase de análise na AES Sul.

O ReLuz contempla a substituição de 22,9 mil pontos de iluminação. Com ele, a Prefeitura passará a direcionar todos os pedidos de reparos da comunidade para um software. Nele serão registrados o nome do contribuinte, o endereço, telefone de contato e o número do poste que apresenta o problema. Assim, por meio de uma rápida pesquisa, a Diretoria de Iluminação Pública (DIP) poderá verificar o tipo de equipamento que há no local. Com esta medida, a Administração pretende acabar com o sistema utilizado hoje, que é de anotar em uma ordem de serviço a solicitação da população.

Atualmente, o Município possui quatro diferentes tipos de lâmpadas no sistema de iluminação pública. A substituição das fluorescentes, lâmpadas alcalinas, vapor de mercúrio e mista (que funcionam sem reator), por lâmpadas de vapor de sódio (com potência entre 70 e 250W), devem gerar uma economia de 1.785,02 KW o que corresponde a 7.155,42 MWh/ano de energia economizada. Com esta medida, o dinheiro público poderá ser investido em outras áreas como a Saúde, Educação e a Segurança Pública.

Para a implementação do Projeto ReLuz, Novo Hamburgo contará com recursos de R$ 9.988,108,00, provenientes da Eletrobrás. A contrapartida do Município será de 25%. Agora a Prefeitura aguarda o encaminhamento do projeto de Eficientização Energética pela AES Sul junto a estatal ligada ao Ministério de Minas e Energia.

Confira a programação para a implementação do projeto

Janeiro – Elaboração do projeto e especificações técnicas de materiais e serviço – Recadastramento dos 22,9 mil pontos de iluminação.

Fevereiro – Licitação e aquisição de materiais.

Março até junho – Licitação, aquisição de materiais e contratação da empresa para executar o serviço.

Maio até outubro – Execução e fiscalização do projeto.

Novembro e Dezembro – descarte dos materiais nocivos.

Compartilhar

Lideranças comunitárias vão até SSP solicitar mais segurança para Novo Hamburgo

Avançar »

Feevale atende mulheres vítimas da violência doméstica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*