Dicas úteis – Parte 1

“Sou dono do meu tempo. Controlo minha rotina e minha alimentação.

Sou dono da minha saúde. O único responsável pela minha felicidade .

Minha fé me guia.

Escolho minhas amizades e traço metas para alcançar meus sonhos.

Será mesmo?”

Quem não gosta de dicas de um adestrador para usar com seu cachorro?

Hoje, você vai escolher o assunto que te agrada e a dica que se encaixa com o que estás precisando. Essa é a parte 1 de 5 de um artigo sobre  dicas úteis para você aplicar com sua família no seu cão. Lembre-se: é muito importante a participação de todas as pessoas que convivem com o cão em questão.

Espero que consiga te ajudar. Se não conseguir, talvez você conheça alguém que precise , então repasse a ideia.

Dica 1:

Você que em breve receberá um novo membro da família, um bebê, já comece a adaptar seu cão com a futura nova situação imediatamente. Coloque em mente como será a rotina  e comece a tratar seu cão como se ele(a) já tivesse nascido. Não espere para mudar depois.

Dica 2:

Você já está com o novo membro da família, seu bebê, está em casa? Então apresente-o ao cão nas horas das refeições e antes dos passeios com o cão. O cão deve associar a presença do bebê a momentos positivos e agradáveis. Não isole o cão da criança.

Dica 3:

Quando o cão estiver com o bebê no mesmo ambiente e não estiver se comportando bem, é sempre o cão que deve se afastar. Não afaste o bebê do cão, pois ele(a) poderá entender isso como medo ou submissão. O dono precisa ter paciência e calma.

Dica 4:

Ajude a melhorar o comportamento do cão do seu amigo(a). Quando for visitar um(a) amigo(a) que tenha um cão, na chegada evite fazer carinho nele naquele momento, ele(a) está nervoso(a) ansioso(a) e não é a hora de acariciá-lo(la). Não premie um comportamento agitado, melhor ignorá-lo(la) . Todavia, depois de alguns minutos, poderá fazê-lo.

Dica 5:

Para cães que vivem dentro de casa, defina dois horários fixos para tratá-los e depois de alimentados, saia para passear com seu cão, mesmo que seja dentro dos limites do seu pátio. Assim, ele(a) se condicionará a fazer suas necessidades fora de casa. E, se você quer deixar um local para ele(a) fazer as necessidades fisiológicas dentro de casa, o local deve ser o mais longe possível da cama, água e comida do cão.

Dica 6:

Para cães que dormem no canil, forneça-lhes uma base no chão, de madeira, como isolante para o frio – e, se quiseres colocar um pano, legal. Se o canil for confortável, o cão não deitará nos seus canteiros para se aquecer.

Dica 7:

Você que tem um cão de raça em casa e não disponibiliza atividades relativas para aquilo que a raça foi criada… Tenha paciência, meu amigo(a). Um cão de caça que não caça se frustra todos os dias. Um cão pastor que não pastoreia se frustra todos os dias. Informe-se, ocupe-os, ajude-os!

Dica 8:

Se você tratar seu cão enquanto ele estiver agitado e nervoso com o momento, você estará premiando aquele comportamento e estimulando-o a ficar agitado e nervoso com mais frequência. Procure acalmá-lo, espere um pouco, sem fazer carinho, e depois trate-o. O processo deve se repetir sempre para o resultado melhorar.

Até a próxima!

Compartilhar

Foto da Semana #30: “Retrato de um país lindo”, de Marcelo Aquino

Avançar »

Lojistas hamburguenses esperam compras de última hora para incrementar vendas do Dia dos Namorados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo
home_central_vertical