• Visualizações 602

Eleições 2012: Indefinição marca abertura do período de convenções em Novo Hamburgo

A menos de quatro meses do pleito municipal, atual prefeito Tarcísio Zimmermann (PT) tentará mais um mandato e ainda não sabe quem serão seus principais adversários. .

*Felipe de Oliveira felipe@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Se depender da articulação dos maiores partidos de oposição em Novo Hamburgo, o prefeito Tarcísio Zimmermann (PT) não terá dificuldade para garantir mais quatro anos no poder.

A menos de 120 dias das Eleições 2012, ninguém sabe quem serão os principais adversários do atual prefeito, que já tem sua pré-candidatura confirmada pela direção-executiva petista. Os oposicionistas não tomam uma decisão. E cresce, nesse cenário, a expectativa para saber a decisão que tomará o eleitor em 07 de outubro.

O período oficial para as convenções partidárias que confirmam as candidaturas começou neste domingo, dia 10. As siglas que quiserem disputar o comando do Centro Administrativo Leopoldo Petry (foto acima), assim como uma das 14 cadeiras na Câmara Municipal, devem definir-se até 30 de junho, data limite estipulada pela Justiça Eleitoral. O PT marcou a convenção para 16 de junho. Na semana seguinte, dia 24, é a vez do PMDB, principal partido de oposição, realizar a sua.

A campanha eleitoral começa em 06 de julho. Portanto, daqui a menos de um mês o bloco dos candidatos pode estar na rua. Em 21 de agosto, a 47 dias do pleito, é quando começa o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e o eleitor entra, de vez, no clima da campanha. Quem se mexe antes, contudo, costuma sair na frente quando o assunto é visibilidade.

Entre a polarização e a terceira via

Zimmermann (E) pode ter Kopschina (D) como principal adversário

As eleições municipais em Novo Hamburgo costumam ser polarizadas: PMDB contra PT; PT contra PMDB. Foi assim em 2004/05 (houve eleições complementares), quando o peemedebista Jair Foscarini venceu Tarcísio Zimmermann, e em 2008, na revanche, vencida por Zimmermann.

A tendência é que em 2012 a polarização se repita. Só que o PMDB não se decide. Tudo indicava, até o início do ano, que José Airton dos Santos, que governou a cidade entre 1997 e 2004, pelo PDT, fosse ser o candidato peemedebista. Aderiu ao partido no ano passado com esse propósito. Uma condenação na Justiça, no entanto, por improbidade administrativa, o torna inelegível.

O ex-prefeito ainda tenta reverter a situação, mas o empresário e ex-vereador Paulo Kopschina (foto) e o ex-procurador-geral do município na gestão petista Ruy Noronha estão a postos. Uma pesquisa encomendada pelo próprio PMDB revelaria que Kopschina tem mais potencial junto ao eleitorado. O ex-prefeito Jair Foscarini não quer a majoritária; deve concorrer a vereador.

TERCEIRA VIA – A indecisão do PMDB abre espaço para uma terceira via. E o PP está de olho. O presidente progressista, vereador Leonardo Hoff, defende uma alternativa aos dois partidos mais tradicionais. “A comunidade quer um projeto novo e o PP é o novo”, argumenta. No final de maio, o PP decidiu pela pré-candidatura do deputado estadual João Fischer, o Fixinha, que no ano passado transferiu seu domicílio eleitoral de Sapiranga para Novo Hamburgo.

O PSDB também está atento às movimentações dos últimos dias. Segundo o colunista João Ávila, editor de Política do Jornal NH, os dirigentes tucanos pressionam o deputado estadual Lucas Redecker a encarar as urnas pela prefeitura hamburguense. Os resultados da pesquisa do PMDB seriam a motivação. Redecker não cogita ser vice e prefere, inclusive, não concorrer. Diz que pretende honrar o compromisso com os eleitores que o levaram ao parlamento.

Pequenos, mas decididos

Os partidos menores não demoraram a decidir-se. Ainda falta referendar as decisões nas convenções, é claro. Mas pelo menos duas pré-candidaturas já estão confirmadas: Dione Moraes, pelo PSC; Raul Plang, pelo PHS. O PV chegou a anunciar candidatura própria, porém, acabou preferindo coligar com o PMDB, como garante ao Portal novohamburgo.org o dirigente Roberto Winckler. Já o PSOL, que em 2008 teve o ex-vereador Ralfe Cardoso na disputa pela prefeitura, este ano não participará das eleições.

FOTOS

reprodução / skyscrapercity.com

divulgação / PT / PMDB

* Felipe de Oliveira é gerente de redação do Portal novohamburgo.org. Jornalista, mestre e doutorando em Comunicação e acadêmico de Ciências Sociais.

Compartilhar

Estudos comprovam que namorar realmente engorda

Avançar »

Novo Hamburgo: Secretário Cleber Prodanov se reúne com dirigentes da Abrameq

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*