• Visualizações 1383

Páscoa 2012

Mais uma para somar as 55 que já tenho no lombo desta encarnação. Para mim, uma data muito especial, devido à passagem do Mestre Jesus, governador da Terra, que quando aqui esteve mostrou caminhos a serem seguidos que infelizmente muitos não conseguem ver, quanto mais enxergarem com os olhos de ver.

A Páscoa é uma data muito comercial no Brasil, que resulta em enormes lucros aos fabricantes, distribuidores e comerciantes de produtos com chocolates. Imaginem a margem de lucro de um ovo de 250 gramas, que custa em torno de R$ 25,00 (se não mais), enquanto uma barra de chocolate de 200 gramas custa, no máximo,  quatro reais.

Infelizmente, o verdadeiro sentido da Páscoa é deixado de lado porque as crianças somente querem ver seus ninhos repletos de guloseimas e os pais esquecem que o lar, a base destas crianças, precisa ser alimentado com os sentimentos de agradecimentos e os pedidos possíveis de serem atendidos pelo Pai, pelo Mestre Jesus e pela Espiritualidade Maior.

Não condeno os sentimentos dos chocólatras; bem pelo contrário, porque enchi o ninho da minha filhota, deixando que ela mesma escolhesse os chocolates e ovos, mas tenho a certeza que se perguntar a ela sobre o real significado desta data, ah!, ela responderá rapidamente.

Desejo realmente que possa ser um feriadão sem pressa, desentendimentos, aborrecimentos, intrigas, sofrimentos, abandonos e estresse. Que o PAI que sempre nos protege possa dobrar suas energias para que as pessoas no trânsito possam ser comedidas, controladas, atentas, precisas e pacientes nesta Páscoa, conduzindo seus carros como se pisassem em ovos, para evitarem acidentes e mortes.

Que a sensação de bem-estar e de satisfação por mais esta Páscoa seja o sentimento predominante em todos e que os amores – ah, os amores – possam inundar nossos espíritos e que corpos apaixonados estejam entrelaçados como um só.

PAI amado, peço que acalme a nossa alma – de todos – para que possamos compreender o que você realmente quer conosco; que nossos sonhos e desejos sejam realizados e concedidos desde que seja o que Você quer.

Adoro a música “Coelinho da Páscoa, o que trazes para mim? Um ovo, dois ovos, três ovos assim”.  Mas nem todas as Páscoas foram boas; teve época, no armazém do Schild, lá em Santa Cruz do Sul, que as sobras provenientes dos chocolates e ovos amassados e quebrados pelos clientes eram colocadas em uma lata e este era o nosso ninho. Fica a doce lembrança de termos tido – meus irmãos e eu –, um pedaço de chocolate enquanto milhões nem de perto os verão.

FOTO: ilustrativa / jeannewinters.com

Compartilhar

Viva a Páscoa!

Avançar »

Scarf, o acessório da estação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo
home_central_vertical