• Visualizações 829

Desemprego em seis regiões metropolitanas atinge menor nível desde 2002

Na média de 2011, houve um recorde na proporção de trabalhadores com carteira assinada em relação ao total de ocupados.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Em dezembro de 2011, o nível de desemprego nas seis maiores regiões metropolitanas do Brasil foi o menor para o mês e de toda a série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego, iniciada em março de 2002.

A taxa ficou em 4,7%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, divulgados nesta quinta-feira, dia 26. Em novembro de 2011, a taxa ficou em 5,2% e em dezembro de 2010, em 5,3%. Com o resultado de dezembro, o desemprego em Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre fechou o ano de 2011 em 6%, também a menor média anual desde 2003, de 12,4%.

Os resultados informados pelo IBGE apontam que, na média de 2011, houve um recorde na proporção de trabalhadores com carteira assinada (10,9 milhões) em relação ao total de ocupados: 48,5%, frente a 46,3% em 2010 e 39,7% em 2003.

A pesquisa mostra que em dezembro de 2011 havia menos 119 mil pessoas desocupadas, uma queda de 9,5% em relação a novembro, e de 9,4% na comparação com dezembro de 2010. Em todo o ano de 2011, os desocupados somaram, em média, 1,4 milhão de pessoas, enquanto em 2003 eram 2,6 milhões de desocupados.

Já a população ocupada em dezembro, de 22,7 milhões, manteve-se estável em relação a novembro e apresentou um leve aumento, de 1,3% na comparação com dezembro de 2010. O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado também não registrou variação na passagem de novembro para dezembro, mas aumentou em 6% na comparação com dezembro de 2010, significando um aumento de 638 mil postos de trabalho formais no período de um ano.

Ainda em dezembro do ano passado, o rendimento médio real dos trabalhadores foi de R$ 1.650. Segundo o IBGE, foi o valor mais alto para o mês de dezembro desde 2002. A alta foi de 1,1% em relação a novembro e de 2,6% frente a dezembro de 2010.

Informações de Agência Brasil

FOTO: ilustrativa

Compartilhar

O maior concorrente

Avançar »

A tecnologia aliada à odontologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*