Dia das Crianças: Lojistas projetam crescimento de 7% nas vendas do varejo

Marcas tradicionais como Estrela e Lego valorizam a data. A primeira contabiliza mais vendas para este dia do que para o Natal, segundo o presidente da empresa, Carlos Tilkian.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Dia das Crianças, comemorado na próxima quarta-feira, dia 12, está chegando. Segunda data mais significativa para o mercado de brinquedos, a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas – CNDL projeta crescimento de 7% no varejo.

Em 2010, no entanto, o resultado alcançado foi uma expansão de 8,5%. Mas a fabricante Estrela, por exemplo, que criou a campanha que transformou o Dia das Crianças em tradição no Brasil, vende mais nesta data do que no Natal.

“Elas [as datas] respondem por 75% do faturamento anual. Desses, o Dia das Crianças responde por 60% e o Natal, 40%”, diz o presidente da companhia, Carlos Tilkian, em entrevista ao portal G1.

Ainda assim, a empresa enfrenta o resultado da abertura do mercado brasileiro para produtos importados nos anos 90. A atitude barateou o custo dos brinquedos, e trouxe a China para a disputa direta pelos os consumidores brasileiros. Assim, a própria Estrela passou a produzir também em terras chinesas, por meio de empresas terceirizadas, para se manter competitiva e transformar em lucro a sequência de prejuízos dos últimos anos.

Novidades para chamar

atenção dos pequenos

Para vender mais, empresas investem em novidades para atrair a atenção dos pequenos e de seus pais. A Lego, por exemplo, projeta uma alta de 20% no faturamento e aproveita o Dia das Crianças para lançar 40 produtos no Brasil.

“O nosso objetivo é estimular ao máximo o contato e conhecimento do portfólio. Para o Dia das Crianças reservamos 40 novidades, dos 209 lançamentos planejados para 2011 no Brasil”, diz Robério Esteves, diretor de operações da M.Cassab, distribuidora oficial da Lego no Brasil.

As iniciativas nos pontos de venda também fazem parte da estratégia da Lego para garantir a expansão do faturamento. Na Lego Store, instalada há um ano e meio no shopping paulista Cidade Jardim, a companhia dinamarquesa criou bonecos em tamanho natural para atrair a atenção dos clientes.

Informações de Exame e portal G1

FOTO: ilustrativa / bestofthemonthclubs

Compartilhar

Brasil é o país que mais combate a fome, segundo ranking de ONG

Avançar »

Classe C já gasta mais com serviços do que com produtos

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*