11 de setembro: O mundo 10 anos depois

Há grupos de estudiosos que discordam do que o governo dos Estados Unidos diz sobre a tragédia que tirou a vida de quase três mil pessoas e buscam explicações para o fato.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O 11 de Setembro aconteceu há 10 anos, mas 60% dos norte-americanos crê que os Estados Unidos ainda sofrerão atentados. O dado é de uma pesquisa realizada pelo Instituto Gallup e apresentada na sexta-feira, 09.

A sensação de medo não é incomum neste trágico aniversário. Já na quinta-feira, 08, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, anunciava um reforço do esquema policial contra terrorismo na cidade. Segundo ele, o motivo é uma ameaça de ataque no domingo, “não confirmada”. “Não há nenhuma razão para qualquer parte do resto de nós para mudar nada na nossa rotina diária”, tranquiliza.

Segundo meios de comunicação norte-americanos, a ameaça teria como alvo Nova York ou Washington, duas cidades afetadas em 2001, quando morreram quase três mil pessoas.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, relembra situação de 10 anos atrás. “Recordem que encontramos documentos durante o ataque contra Osama bin Laden que indicavam que ele estava interessado em um ataque no dia 11 de setembro”, destacou.

Imagens são analisadas

mesmo depois de 10 anos

As fotografias e vídeos das chamadas torres gêmeas explodindo no World Trade Center causam comoção até hoje. A biblioteca digital Internet Archive, por exemplo, reúne três mil horas de imagens usadas em 20 estações de TV de países como Estados Unidos, México, China, França, Canadá, Japão e Rússia.

O fundador do Archive, Brewster Kahle, afirmou em entrevista à CNN que ao colocar o material na rede, espera “criar uma narrativa diferente da que tivemos então”. Os vídeos foram divididos em clipes de 30 segundos que formam uma narrativa linear, e que permitem uma comparação entre o que aparecia em cada um dos canais.

FRAUDE – No YouTube, há milhares de vídeos que desejam desconstruir as imagens icônicas do 11 de Setembro. Alguns fazem reconstituições, avaliam frames das gravações originais e dizem que as redes de TV dos EUA fazem parte de uma conspiração. Um deles é o 911 Loose Change, um documentário de mais de uma hora.

“Tudo foi uma grande encenação para enganar o povo americano”, defende James Fetzer, fundador do grupo Scholars For 9/11 Truth (algo como “estudiosos da verdade do 11 de Setembro”), ele afirma que os vídeos e fotos que mostram aviões penetrando as torres gêmeas são forjadas. Segundo Fetzer, o governo dos Estados Unidos coordenou explosões no subsolo dos torres gêmeas simultaneamente à ilusão de um avião se chocando com o prédio.

“Foi uma operação psicológica para

deixar o povo americano com medo”

O estudioso é um apaixonado pelo tema e cita argumentos que baseiam seu discurso. Foi uma operação psicológica para deixar o povo americano com medo e fazê-lo apoiar a política externa do governo, que queria iniciar guerras”, diz Fetzer.

“O governo nunca conseguiu provar que os seqüestradores estavam a bordo dos aviões. Nenhum dos envelopes com dados dos vôos, que precisam ser liberados antes de o avião partir, foi revelado. Cada avião tem milhões de partes identificáveis, mas o governo não conseguiu mostrar nenhuma. Os dados de registro dos quatro aviões continuaram válidos até 2002 e mesmo 2005, dando a entender que as aeronaves continuavam voando.”

“A história oficial não faz o menor sentido”, disse Mike Berger, coordenador da organização 911Truth, um dos grupos que discordam do que o governo diz sobre o 11 de Setembro, em entrevista ao portal G1. “Ninguém viu vídeo do primeiro avião batendo até ele ser divulgado no dia seguinte. Ou o presidente mentiu, ou ele tinha alguma imagem exclusiva do ataque, que ninguém nunca ficou sabendo”, afirma Berger.

INDÍCIOS – “O governo Bush tentou evitar uma investigação. O Departamento de Defesa mentiu. Todas as agências de segurança falharam. No fim, tudo foi usado para justificar a decisão de aumentar o orçamento da defesa e jogar o país em guerras. Acreditar na versão oficial dos fatos é impossível.”

A organização lista dezenas de questões que seus membros ainda consideram sem resposta. Confira algumas:

– Pistas e provas foram destruídas;

– Caixas pretas do voos do WTC nunca apareceram;

– Agentes da Inteligência do Paquistão supostamente mandaram dinheiro para terroristas;

– Governo ignorou uma série de alertas de que os ataques ocorreriam;

– Resposta do governo foi desorganizada.

Informações de portal G1

FOTOS: reprodução / The New York Times

Compartilhar

Confira os resumos dos capítulos desta semana da sua novela preferida!

Avançar »

Miss Universo 2011 é de Angola; brasileira é terceira

4 comentários

  1. 12 de setembro de 2011

    isso foi uma tragedia , lament por todos os americanos que sofreram muito ):

    Responder
  2. 12 de setembro de 2011

    lamento muito , por todos que sofreram. isso não apaga memoria de nimguém , que Deus ilumine a todos, que der paz para todos americanos dos estados unidos , “PAZ”

    Responder
  3. 12 de setembro de 2011

    lamento muito , por todos que sofreram. isso não apaga memoria de nimguém , que Deus ilumine a todos, que der paz para todos americanos dos estados unidos , \"PAZ\"

    Responder
  4. taciane
    12 de setembro de 2011

    que horror, sera que agora podemos ter segurança??

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*