Tempo bom para Novo Hamburgo: Estação Meteorológica da Feevale começa a ser utilizada

Equipamentos medem temperatura, precipitação pluviométrica e outros índices e serão utilizados em projeto para usar água da chuva na rega de plantas e descargas de banheiros.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A partir deste semestre, acadêmicos da Universidade Feevale, em Novo Hamburgo, passam a utilizar a Estação Meteorológica instalada no Campus II da instituição.

Uma inovação que possibilita a medição de índices de precipitação pluviométrica, temperatura interna e externa, umidade relativa do ar, velocidade do vento, direção do vento, temperatura aparente do vento (sensação térmica), ponto de orvalho e pressão barométrica. Um software foi desenvolvido pelo Centro de Suporte à Informática da Feevale, que permite leitura dos dados coletados pelo equipamento e interação com essas informações.

Nilson Wolff, coordenador da Estação de Climatologia de Campo Bom, destaca a importância da novidade. “Isso é ótimo, demonstra a evolução da meteorologia no país”, avalia, em entrevista ao Portal novohamburgo.org. “Está instalada em um local muito apropriado, e os dados vão servir, inclusive, de parâmetro para Campo Bom.”

Estudantes dos cursos de Engenharia Química, Design, Ciências Biológicas e Tecnologia em Gestão Ambiental podem utilizar os equipamentos. De acordo com a coordenadora da estação, professora Daniela Montanari Migliavacca Osorio, especificamente a disciplina de Meteorologia e Climatologia, do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, será beneficiado com o uso.

“Muitas vezes precisamos de dados numéricos para entender a dinâmica do ambiente. A estação e o software podem ser ferramentas para avaliar as diversas áreas de aplicação relacionadas às questões ambientais”, afirma.

Estação contribui com projeto

de reaproveitamento da chuva

A demanda pela Estação Meteorológica surgiu do monitoramento realizado pelo projeto de ensino multidisciplinar Prointer Feevale, que, entre outros trabalhos, desenvolveu o monitoramento da quantidade de água da chuva possível de ser coletada para a utilização na rega de plantas e descargas de banheiro, pelas áreas impermeabilizadas no Campus II.

A Estação Meteorológica é o instrumento ideal para a obtenção de dados que pudessem contribuir para a viabilidade financeira desse trabalho. Os dados obtidos pelo equipamento aferem a viabilidade de utilização da água da chuva não só na Universidade, mas na agricultura, drenagem urbana e até no abastecimento de água.

Por essa razão, para a professora Daniela (foto), a Estação Meteorológica dá subsídios para que sejam pensados outros projetos na área ambiental, tanto na pesquisa quanto na extensão. “O equipamento nos permite a obtenção de uma quantidade inestimável de dados, que, ao ser analisados, podem nos dizer muito sobre a nossa região e suas capacidades ambientais”, conclui. A previsão é que, até o próximo ano, esses dados possam estar disponíveis para toda a rede acadêmica.

Com informações de Imprensa Feevale

FOTOS: Leonardo Rosa / Feevale

Compartilhar

Marca de R$ 900 bilhões no Impostômetro deve ser atingida 34 dias antes do registrado em 2010

Avançar »

Luz no fim do túnel: Mesmo com nova estação, Trensurb chega a Novo Hamburgo ainda em 2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*