Cremação de Amy Winehouse reúne apenas família e amigos próximos

Convidadas como a cantora Kelly Osbourne (foto) foram vistas na cerimônia com penteados parecidos com o que Amy usava.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A cerimônia de cremação da cantora britânica Amy Winehouse reuniu apenas a família e amigos próximos no crematório de Golders Green, em Londres, após o funeral, nesta terça-feira, dia 26.

Leia Mais

Causa da morte de Amy Winehouse não foi determinada em autópsia

De acordo com a BBC, após 45 minutos de cerimônia para 300 pessoas, incluindo o produtor Mark Ronson, o corpo seguiu para o crematório. A cantora Kelly Osbourne (foto) e outras convidadas foram vistas com o penteado de Amy.

De acordo com o porta-voz da família, Mitch Winehouse, pai da cantora, contou “várias histórias da infância” de Amy. A cerimônia terminou com a música So far away, de Carole King. “Boa noite, meu anjo, durma bem. Mamãe e papai te amam muito”, disse Mitch no funeral.

Na ocasião, segundo fonte presente na cerimônia, ele afirmou “com convicção” que Amy não morreu devido a abuso de drogas. Mitch também disse que ela estava feliz na altura da sua morte, contrariando as alegações de alguns tablóides de que estaria deprimida.

Segundo o tablóide britânico Metro, o ex-marido de Amy, Blake Fielder-Civil, foi banido da cerimônia a pedido do pai da cantora. “Seria um completo insulto ele estar lá”, disse Mitch. O ex está preso cumprindo pena de 32 meses por roubo.

Ser cremada em Golders Green foi um pedido de Amy. As cinzas da cantora foram colocadas ao lado das de sua avó, Cynthia, cantora de jazz e grande influência musical para a neta.

TRADIÇÃO – Na segunda-feira, publicações locais informavam que a cerimônia seguiria preceitos da tradição judaica. A decisão teria sido tomada pelos pais de Amy, de famílias judias. Nesse caso, no entanto, a cremação não seria permitida. No costume judeu, o corpo deveria ter sido enterrado. “Nós não permitimos cremação. Porque a vida foi dada e tem que ser devolvida. Não cabe a nós mudar o status do corpo. Isso é algo sagrado”, explica o rabino Henry Sobel.

Tablóides buscam

razões para morte

Em matéria de capa na segunda-feira, o tablóide The Sun afirmou que Amy estava morta em sua cama havia seis horas quando foi encontrada. Segundo o jornal, a cantora fazia check-ups regulares de saúde por causa de sua batalha contra drogas e um médico a teria examinado na noite da sexta-feira, 22.

Tablóides publicaram relatos de que Amy teria comprado drogas, incluindo cocaína e ecstasy, às vésperas de sua morte.

Segundo Chris Goodman, representante e amigo de Amy Winehouse, a morte teria sido presenciada por um segurança particular, que havia sido destacado para cuidar de Amy. Foi este homem quem chamou o resgate, disse o assessor.

“Ela estava no quarto dela, depois de dizer que queria dormir. E quanto ele [o segurança] foi acordá-la, percebeu que ela não estava respirando”, contou Goodman ao site TMZ. “Ele chamou os serviços de emergência imediatamente. Ele estava em choque. Neste momento, ninguém sabe como ela morreu. Ela morreu sozinha na cama”, completou.

Informações de portais G1 e myway

FOTO: reprodução / AP

Compartilhar

Causa da morte de Amy Winehouse não foi determinada em autópsia

Avançar »

Homens e evangélicos estão entre faixas com maior resistência às causas gays

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*