Estudo prova que gays em novelas têm papel educativo para telespectadores

Personagens LGBT são responsáveis por colocar mais da metade dos telespectadores em contato com universo desconhecido.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Um estudo revela que homossexuais em telenovelas contribuem para que parte da audiência atribua mais qualidades boas à causa LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros.

O resultado contrasta com a recente decisão da Rede Globo de minimizar as cenas que envolvem os personagens gays Eduardo, vivido por Rodrigo Andrade, e Hugo, de Marcos Damigo, em Insensato Coração (foto).

Leia Mais

Globo instrui autores de “Insensato Coração” a esfriar cenas entre personagens gays

Coluna #Retweet • Responsabilidade social: a gente vê por lá?

A maioria das pessoas continua assistindo ao folhetim após o personagem aparecer. Ateus e agnósticos são os que mais rechaçam tramas do gênero, seguidos por evangélicos, apesar de esse número pouco afetar a audiência final.

As conclusões são do professor de Comunicação da Uninove e mestre em Comunicação e Semiótica Welton Trindade. Sua dissertação de mestrado, apresentada em 2009 na Pontifícia Universidade Católica – PUC – SP, chama-se Os Efeitos de Personagens LGBT de Telenovela na Formação de Opinião dos Telespectadores sobre a Homossexualidade.

Trindade provou que a telenovela tem papel educativo e transformador na opinião dos telespectadores heterossexuais a respeito da causa LGBT, contribuindo para a diminuição da homofobia. Realizada no Distrito Federal, com 260 telespectadores heterossexuais de novelas, com mais de 16 anos, que assistiram a uma das seis “novelas das nove” de 2004 a 2008 na Globo. As proporções de sexo, idade, classe social foram feitas exatamente de acordo com o perfil de audiência das tramas deste horário. O número de 260 pesquisados foi considerado ideal por cálculos de proporcionalidade dos quase 488 mil telespectadores do DF.

“E conhecendo-as, deixam de estranhá-las”

Considerando que 51,8% dos pesquisados não conviviam com gays, mas todos assistiram a tramas e personagens LGBT, “a telenovela coloca mais da metade dos telespectadores em contato com um universo que extrapola seu cotidiano, trazendo-lhes novas questões para lidar. E conhecendo-as, deixam de estranhá-las”, diz Trindade.

A respeito da reação dos espectadores quando personagens gays aparecem, 23% dos entrevistados afirmam que passaram a aceitar os gays com o tempo. Dentre estes que mudaram de opinião, 18,6% citam os meios de comunicação como causa. “O fato de ter ‘convivido’ com homossexuais na telenovela causou importantes mudanças nos telespectadores”, diz a pesquisa, que ainda mostra que 39,4% dos questionados passaram a atribuir mais qualidades boas a LGBT por influência dos folhetins.

Informações de Estadão

FOTO: divulgação

Compartilhar

Pensar novos projetos é tema de reunião de grupo hamburguense

Avançar »

Tablóides britânicos destacam morte de Amy Winehouse

2 comentários

  1. sem censura.
    21 de julho de 2011

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoAssinar.aspx?pi=P2011N11948 se voce e contra a censura a homoafetivos, ASSINE. so preencher e nenhum dos dados e divulgado, super seguro e confiavel. Bora pessoal !

    Responder
  2. Lucas Feijó
    21 de julho de 2011

    Educativo pra mostrar o estereótipo de bicha, só se for.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*