Casamento real: Enfim, nem tão sós

Príncipe William e plebéia Kate Middleton se casam em Londres aos olhos de dois bilhões de pessoas em todo o mundo. Televisões brasileiras transmitiram cerimônia ao vivo. .

Felipe de Oliveira felipe@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Sabe aquela frase que todos os recém casados aguardam ansiosamente, “enfim, sós”? É tudo que o que príncipe William e Kate Middleton devem estar contando os minutos para ouvir um do outro. O problema é que ainda deve demorar um pouco.

Leia Mais

Relatos do casamento da rainha Elizabeth se parecem com os da união de William e Kate/

O segundo na linha de sucessão do trono britânico e sua namorada plebéia foram formalmente declarados casados nesta sexta-feira, dia 29, em cerimônia na abadia de Westminster, Londres. William, 28 anos, e Middleton, 29, trocaram votos diante de quase dois mil convidados e de uma audiência de aproximadamente dois bilhões de pessoas na televisão e na Internet. Ouviram que eram marido e mulher do arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, líder espiritual da Igreja da Inglaterra.

AUDIÊNCIA – Por volta das 07 horas da manhã, a rede de microblogs Twitter registrava 13 mil postagens por minuto referindo-se ao casamento real, segundo a rede de notícias ABCNews.com. No Brasil, a mobilização também não era pequena. Às 08 horas, quando o Portal novohamburgo.org costuma diariamente conferir os noticiários nacionais nas principais redes de televisão, todas estavam transmitindo ao vivo a cerimônia.

A noiva

Kate Middleton deixou um hotel em Londres e chegou à abadia de Westminster para a cerimônia cheia de pompa e esplendor. Primeira plebéia a casar com um príncipe tão próximo ao trono em mais de 350 anos, é vista como a face moderna da monarquia britânica.

Após semanas de especulações na imprensa especializada em moda, os detalhes do vestido da noiva foram revelados enquanto ela entrava na limusine Rolls Royce para casar e se tornar Sua Alteza Real, a duquesa de Cambridge.

Os sinos badalaram e as trombetas tocaram enquanto os convidados chegavam à histórica abadia, local de coroação para a monarquia desde que William, o Conquistador, foi coroado em 1066.

Convidados

A rainha Elizabeth, o jogador de futebol David Beckham e sua mulher Victoria, o cantor Elton John e a o primeiro-ministro britânico, David Cameron, estavam entre os convidados. Juntaram-se a 50 chefes de Estado, integrantes de instituições de caridade e veteranos de guerra que conheceram o príncipe durante seu treinamento militar.

Milhares de pessoas se reuniam do lado de fora. Muita gente passou a noite acampada no local para ter uma visão melhor dos monarcas, celebridades, políticos e amigos que compuseram a lista. “Assim que soube que eles se casariam, reservei meu vôo”, dizia a alemã Annie Fischer, 36 anos, de Frankfurt. “A atmosfera é fantástica, é sensacional estar aqui com todos esperando.”

O público usava bandeiras britânicas e até mesmo réplicas de vestidos e tiaras de noivas. Outras centenas de milhares se abarrotavam nas ruas de Londres para acompanhar os cavaleiros, cavalos e carruagens que levariam figuras proeminentes da realeza para a cerimônia.

RESITÊNCIA – Engana-se, no entanto, quem pensa que o maior casamento real desde o matrimônio da mãe de William, Diana, com o príncipe Charles, em 1981, é unanimidade na Inglaterra. Há ingleses que pelo menos tentaram evitar o evento, refletindo as divisões sobre a monarquia no país. Se conseguiram, é outra história. “É só um casamento”, argumenta Ivan Smith, de 25 anos. “Todo mundo está enlouquecendo por causa disso. Eu não poderia me importar menos.”

Com informações de Reuters

FOTO: AFP

Compartilhar

Canal com vídeos de partes íntimas de mulheres é removido do YouTube

Avançar »

João Paulo II é santo

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*