Casamento Real: Sósias de William e Kate faturam com proximidade do evento

Trabalhos incluem desde sessão de fotos e aparições na TV a participações em festas corporativas e inaugurações.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A semelhança do inglês Andy Walker, 25 anos, antes motivo de brincadeira entre os amigos, com o príncipe William, está rendendo um bom dinheiro que o fez até largar o emprego. Ele trabalha como sósia do segundo na linha de sucessão do trono britânico.

Leia Mais

Casamento Real: União do príncipe William com a plebéia Kate Middleton movimenta milhões em apostas

Os traços do rosto lembram bem os do neto da rainha Elizabeth II, com exceção do cabelo, mais cheio em relação ao verdadeiro. Desde o anúncio do noivado do príncipe com Kate Middleton, em novembro, a procura tem sido tão alta que agências do ramo reclamam da falta de Williams.

“Meu telefone não pára de tocar. Estou com a agenda completamente tomada, com trabalhos todos os dias da semana”, conta, animado. Walker (foto) era gerente de uma empresa que presta serviços de segurança. Tinha o sonho de entrar para a polícia, mas deixou tudo para trás. Com um diploma universitário em arqueologia, ele planeja uma guinada na carreira. Tem feito curso de atuação e a sua vontade é virar apresentador. “Quero trabalhar na mídia”, diz o jovem, que mora há cerca de 45 minutos de Londres, na cidade de Datchet, perto de Windsor.

Kate Bevan, 22 anos, também deixou o emprego pelo mesmo motivo: ser sósia da noiva do príncipe, Kate Middleton, em tempo integral. A xará e sósia trabalhava numa farmácia, mas agora passa a maior parte da semana com o look montado: geralmente vestido azul royal, cópia do usado no anúncio do noivado, maquiagem caprichada e fotógrafo no seu encalço.

“Estou adorando. Não sei como vai ser depois do casamento, se continuaremos sendo solicitados. De qualquer forma, como tenho formação técnica, consigo voltar para uma farmácia se não der certo. Então, não me preocupo. Por enquanto, estou curtindo”, afirma a jovem, que é de Staffordshire, no norte da Inglaterra. “Tenho ido direto a Londres para fotografar, vale a pena.”

Os trabalhos dos sósias incluem desde sessão de fotos para veículos de mídia e aparições na TV a participações em festas corporativas e inaugurações.

“É muito divertido”

Para o engenheiro civil australiano Simon Watkinson, 29 anos, outro que tem a cara do príncipe, o mais divertido foi ter voado de helicóptero até Ilha de Wight, ao sul da Inglaterra, para o lançamento de um empreendimento imobiliário.

“Quando cheguei, tinha um tapete vermelho, uma bandinha tocava e um grupo de umas 200 pessoas agitava bandeirinhas. Uma senhora veio me dizer que havia conhecido a minha mãe anos atrás e que ela era maravilhosa”, diverte-se, ao se referir à princesa Diana. Em outro trabalho, foi até a Noruega, levado por uma revista de fofoca.

Desde o anúncio do noivado real, ele tem se desdobrado para fazer projetos de engenharia durante o dia e, à noite e finais de semana, trabalhar como sósia. “Nem é tanto assim em termos de dinheiro, não é como as pessoas imaginam, mas é muito divertido.”

E a sua nova carreira como sósia até o fez rever suas idéias a respeito da monarquia. “É que, na Austrália, a rainha é vista como uma chefe de Estado que não decide muito. Mas, vivendo aqui na Inglaterra, pude ver como muitas pessoas amam a família real. Então, é bom tê-la por perto.”

41 Kates x 3 Williams

Susan Scott que o diga. Dona de uma das principais agências de modelos sósias do Reino Unido, ela conta que, desde o anúncio do noivado real, a maioria dos pedidos é de Williams e Kates, e que a demanda só aumentou com a proximidade do casamento. “Cerca de 90% dos trabalhos é para sósias.”

Ela só reclama de uma coisa: o baixo número de sósias do William em relação à Kate. “Temos 41 sósias da Kate, mas apenas três Williams, e, geralmente, como as empresas pedem o casal, ficamos limitados.” O valor pago varia muito conforme o tipo de trabalho e o tempo de duração, mas um sósia não sai de casa por menos de 500 libras por dia. “E, quanto mais perto da data da cerimônia, mais esse valor sobe. Pode até dobrar.”

Informações de portal G1

FOTO: divulgação

Compartilhar

Brasil estaria desalojando pessoas à força devido a Copa e Olimpíada

Avançar »

Homem filma partes íntimas de mulheres nas ruas de Curitiba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*