• Visualizações 1157

Vale do Sinos: Comércio deve abrir cerca de 5 mil vagas temporárias

As contratações de final de ano são de grande expectativa, já que em Novo Hamburgo os primeiros meses do ano registraram recorde histórico na criação de novos postos de trabalho.

Cristiane Cunda cris@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Quem está em busca de uma colocação profissional deve ficar atento: cerca de 5 mil vagas temporárias devem ser abertas nos próximos meses, devido ao aumento das vendas de final de ano.

O índice é apontado pelo presidente do Sindicato dos Lojistas de Novo Hamburgo – Sindilojas, Gerson Müller, em entrevista ao Portal novohamburgo.org. A estimativa considera as cidades de Novo Hamburgo, Campo Bom, Sapiranga, Araricá e Nova Hartz.

Já o diretor de Trabalho da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia, Trabalho e Turismo (SEDETUR), Paulo Haubert, acredita que a partir de outubro os setores de comércio e serviços irão iniciar uma corrida para aumentar seu quadro de colaboradores, especialmente para contratações temporárias. Müller complementa que os segmentos que devem abrir maior número de vagas são os de brinquedos e a linha branca (máquinas de lavar roupa, geladeiras, fogões…).

Em 2010, Novo Hamburgo bateu recorde

na abertura de novos postos de trabalho

De acordo com Haubert, o município está apresentando uma ascensão na criação de novos postos de trabalho. Em julho deste ano, a cidade alcançou a marca histórica de 75.701 trabalhadores formais no setor privado. Considerando os meses de janeiro a julho de 2010, abriram 5.577 novos postos de trabalho, o maior saldo da história de Novo Hamburgo e também da região no período.

Nos anos anteriores, avaliando o mesmo período, o crescimento foi de: 2.313 novos postos em 2008 198 novos postos em 2009. De agosto de 2009 a julho de 2010, foram 7.244 novos postos, o maior saldo da região nos últimos 12 meses.

“Se já houve crescimento do varejo nos meses anteriores, imagine o que vai haver neste período de final de ano, em que novos recursos são injetados na economia, o seu comportamento é positivo e as expectativas, tanto dos segmentos econômicos como dos consumidores, são de confiança”, destaca o diretor do Trabalho.

Efetivações

As contratações de final de ano costumam oferecer, na sua maioria, colocações temporárias, visando suprir o aumento da demanda sazonal. Porém, o presidente do Sindilojas de Novo Hamburgo está otimista e acredita que cerca de 15% dos temporários podem ser efetivados.

Paulo Haubert ainda explica que a não efetivação da maioria das vagas não deve ser entendida como um desaquecimento no comércio, pois o que ocorre é um superaquecimentos dos setores comerciais e de serviços no final do ano e que voltam aos patamares normais nos meses seguintes.

“Esperamos, e seria algo absolutamente sensacional, que o maior número possível destas contratações temporárias possa ser absorvido e efetivado em quantidade maior do que as verificadas nos primeiros meses de anos anteriores”, conclui Haubert.

Compartilhar

Cientistas descobrem relação entre excitação numa liquidação e no sexo

Avançar »

Agosto bate recorde em geração de empregos

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*