• Visualizações 1580

Meu caso de amor com Paris

Conheça os detalhes e as emoções de um encontro apaixonado com o local que fazia parte dos sonhos desde a infância. A beleza e a cultura, além da gastronomia, também são grandes destaques

Por Janaina Barsazcz

Paris povoa o sonho de muitas pessoas desde a infância e comigo não foi diferente. Realizei o sonho e viajei sem agência, fiz as reservas pela internet e tudo deu certo. Meu tempo foi curto, mas vou voltar, pois tive um caso de amor com Paris imenso, tudo que eu sonhava, imaginava, via na tv, filmes, tudo superou minhas expectativas.

Paris é linda em cada detalhe, é apaixonante (agora entendo por tantos roteiros de lua de mel), é cultura. O povo é educado, achei todos simpáticos, mas nem todos falam o inglês, curtem mesmo sua língua natal, o francês, que todos concordam ser lindo de ouvir.


Depois de largar as malas no Hotel (Armstrong Hotel) que não recomendo, pois no site é bonito e pessoalmente não muito, mas principalmente por que fica longe de tudo. Rumei de Trem (Sozinha) para as galerias Lafayette, depois peguei um táxi para a Champs Ellysées (As Lojas de Griffe são uma loucura). Comi um tradicional Baguette por lá e caminhei curtindo cada detalhe de tanta beleza até o Arco do Triunfo. Lá do alto minha grande emoção, se enxerga toda cidade e avistei pela primeira vez a Torre Eiffel. Fui caminhando até a Torre e quando cheguei me arrepiei toda, era noite e a Torre estava iluminada, chorei… É lindo, magnífico! Curti cada detalhe, a subida, os camelôs, os sonhos… Terminei a noite com um belo vinho Bourdeaux…

Nos dias que se seguiram conheci o Museu Louvre, um banho de cultura que me arrepiou. Comi o crepe francês, que é maravilhoso. Chorei na Catedral Notre Dame e me diverti muito em Moulin Rouge, o bairro boêmico e sensual de Paris. Gostei do Museu do Erotismo, visitei várias sex shops, pesquisei muito para meus cursos, colunas e palestras de sensualidade.
Fui feliz em cada momento, admirei e me emocionei com toda beleza arquitetônica desta bela cidade. Sozinha ou acompanhada desde o primeiro momento você se apaixona em Paris, eu me senti assim e ainda quando fecho os olhos me emociono de ter realizado sozinha este meu sonho. Paris – hoje é meu caso de amor…

Leia também:

Polônia: Linda, limpa e jovem

Coluna SEM-VERGONHA

Compartilhar

77 mil residências hamburguenses devem participar do Censo 2010

Avançar »

No rastro da neve: Sul do Brasil vive dia de “Era do Gelo”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Turismo
home_central_vertical