Francal 2010 começa com clima de otimismo

Anhembi Parque, onde a feira é realizada, não foi suficiente para abrigar todos os participantes; expectativa se deve, também, à tarifa antidumping para calçados chineses.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

A certeza de boas oportunidades de negócios é o sentimento que domina os organizadores da 42ª Francal – Feira Internacional de Moda em Calçados e Acessórios, que acontece desta segunda-feira, dia 05, até quinta-feira, 08, no Anhembi Parque, em São Paulo.

Mais de mil empresas brasileiras ligadas ao setor coureiro-calçadista estarão participando do evento, onde apresentarão ao público seus lançamentos para a temporada primavera-verão.

Neste ano, a feira acontece num momento extremamente positivo para a indústria calçadista nacional, com o aquecimento do mercado interno, causado pelo aumento do consumo dos brasileiros e pela queda na importação de calçados chineses devido à tarifa antidumping imposta em 2009. A recuperação gradual das exportações também anima os empresários.

“Estamos confiantes de que faremos uma das melhores feiras de nossa história, pois no primeiro semestre, que historicamente é um período difícil para negócios, tivemos resultados positivos, e o resto do ano deverá ser ainda melhor”, afirmou Abdala Jamil Abdala, presidente da Francal Feiras e Empreendimentos, organizadora do evento.

Grandes expectativas

Atualmente, segundo Jamil Abdala, os negócios realizados na Francal são responsáveis por três a quatro meses da produção das fábricas. “Com o nível de consumo muito alto e a redução da entrada de calçados estrangeiros, acreditamos que esse nível possa aumentar ainda mais”, aposta o presidente.

As expectativas de comercialização estão tão positivas, segundo Abdala, que a feira teve que aumentar seu tamanho, chegando a 82 mil metros quadrados.

O espaço do Anhembi Parque não foi suficiente para receber todas as empresas participantes. Neste ano, pela primeira vez, os organizadores da Francal tiveram que montar, anexa ao centro de eventos, uma tenda com cinco mil metros quadrados para abrigar expositores.

Oportunidades de negócios

Para empresas que ainda não têm experiência com os trâmites necessários para exportar, a Francal 2010 abriga o projeto Casa do Exportador da Apex-Brasil. A iniciativa reúne, em um mesmo espaço, instituições que oferecem produtos e serviços às empresas que queiram consolidar sua presença internacional ou buscam sua inserção no mercado externo.

O setor de máquinas também quer aproveitar as oportunidades de negócios geradas pela Francal. A Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores de Couro, Calçados e Afins – Abrameq irá realizar no evento, em conjunto com a Apex-Brasil, uma edição setorial do Projeto Comprador.

Além de atender a clientes dos principais pólos calçadistas brasileiros, os fabricantes de máquinas que estarão no estande da Abrameq na edição deste ano terão rodadas de negociações, nos dois primeiros dias da feira, com oito compradores internacionais, sendo seis peruanos e dois colombianos.

Participarão desta ação as empresas Açoreal, Concórdia, Eletrovale, Erps, Ivomaq, Kehl, Klein, Master, Mecsul, Politron, Spier, Sulmaq, Sulpol e WO.

Informações de Jornal do Comércio

FOTO: divulgação / ACI-NH

Compartilhar

Decepção toma conta das ruas de Novo Hamburgo

Avançar »

Olha o trem! Obras de extensão da Linha 1 do Trensurb até Novo Hamburgo chegam à metade

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*