• Visualizações 1341

Índice de analfabetismo no Brasil cresce pela primeira vez desde 1998

Elevação foi de 0,1% entre 2011 e 2012. Mesmo com alta, nível de escolaridade entre os brasileiros cresceu durante este período, diz IBGE. 

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O índice de analfabetismo no Brasil cresceu pela primeira vez desde 1998. Foram identificados 13,2 milhões de pessoas que não sabiam ler nem escrever, o que corresponde a 8,7% dos brasileiros. Em 2011 este índice era de 8,6% e atingia 12,9% milhões de pessoas.

De acordo com a Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios – Pnad 2012, 12,9 milhões de pessoas não sabiam ler e escrever em 2004, o que correspondia a 11,5% da população. Para a realização da pesquisa, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE consultou 147 mil domicílios em todo o Brasil.

Os maiores índices de analfabetismo foram registrados no Nordeste e Centro-Oeste. O Nordeste concentra 54% do total de pessoas que não sabem ler ou escrever no país. No Centro-Oeste, a taxa passou de 6,3% (2011) para 6,7% ( 2012),  em 2004 ela beirava os 9,2%.

O menor índice foi registrado na região Sul, na qual 4,4% da população é analfabeta. No Sudeste, 4,8%, e no Norte, 10%.

Entre as pessoas com 60 anos ou mais, 24,4% não sabem ler ou escrever. Entre aquelas com 40 a 59 anos, 9,8%; dos 30 aos 39 anos, 5,1%; 25 a 29 anos, 2,8%.

ESCOLARIDADE – O nível de escolarização cresceu em 2012. O número de estudantes que se formam numa universidade chegou a 14,2 milhões, eelvação de 6,5% frente aos dados de 2011.

Informações de Terra

FOTO: ilustrativa / diariodopovo-pi.com.br 

Compartilhar

Novos convênios do Ministério do Trabalho terão parceria do Pronatec

Avançar »

Ciência sem Fronteiras abre nova chamada em outubro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*