• Visualizações 671

Pesquisa de universidade gaúcha pode ajudar pacientes de Alzheimer

Estudo foi desenvolvido pelo  Centro de Memória da PUCRS  em parceria com pesquisadores da Universidade de Western Ontario, no Canadá.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma pesquisa recente do Centro de Memória da PUCRS pode ajudar pacientes que sofrem de perda de memória e doença de Alzheimer.

Publicado em outubro pelo periódico da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos (PNAS, na sigla em inglês), o estudo identificou a acetilcolina, um dos muitos neurotransmissores presentes no cérebro, como responsável pela orientação espacial e pela potenciação de longa duração.

O coordenador do Centro de Memória, neurocientista Ivan Izquierdo, acredita que a partir de agora a indústria farmacêutica conta com um novo elemento para fabricar medicamentos que afetem especificamente o problema. Até então, sabia-se que a acetilcolina interfere na memória, mas não sobre quais aspectos.

O estudo foi desenvolvido em parceria com pesquisadores da Universidade de Western Ontario, no Canadá. Camundongos com redução da atividade do sistema da acetilcolina no hipocampo foram testados em um labirinto aquático. Em um dos experimentos, os animais foram colocadas junto a objetos que já haviam visto e outros novos. Os ratos que não armazenaram a acetilcolina tiveram dificuldade em reconhecer as imagens já visualizadas.

Argentino naturalizado brasileiro, considerado um dos maiores especialistas em memória do país, Izquierdo aponta que problemas de memória podem começar a ocorrer já a partir dos 30 anos. Tarefas simples do dia a dia podem tornar-se mais difíceis de serem realizadas. “Para ir ao banheiro, tenho de saber onde fica. Para ler, tenho que lembrar-me do idioma”, exemplifica. “Muitas pessoas saem de casa e querem ir até a farmácia, por exemplo, mas não lembram o caminho. E essa orientação depende fundamentalmente da acetilcolina cerebral”, acrescenta o neurocientista.

Informações de Correio do Povo

FOTO: ilustrativa / revistasaude

Compartilhar

Novo Hamburgo: Começam as inscrições para a rede municipal de ensino

Avançar »

Redações do Enem serão corrigidas por mais de seis mil profissionais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*