• Visualizações 517

Novo Hamburgo: Estudantes apresentam projetos na Febrace, em São Paulo

Quatro trabalhos de alunos da Liberato, um deles premiado na Mostratec, participam da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia. 

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Estudantes da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, de Novo Hamburgo, estarão apresentando projetos na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – Febrace, que acontece na Universidade de São Paulo – USP, a partir da próxima terça-feira, dia 13.

O evento se estende até sábado, 17. Um destes projetos, “Aproveitamento da serragem residual de rebaixamento do couro para a obtenção de um composto de resina EVA”, recebeu o Prêmio Executive de Investimento para o Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia na Mostratec 2011.

O estudo dos alunos Bruna Togni de Oliveira, Diego da Silva Mello e Maurício Gammertt Röhnelt (na foto), orientados por Otelmo de Azevedo Ignácio, apresenta uma proposta de aproveitamento dos resíduos de couro wet-blue. Quando oxidados, estes resíduos apresentam um alto potencial toxicológico, que pode acarretar sérios problemas à saúde, bem como a contaminação do solo.

Veja abaixo os outros projetos de estudantes da Liberato que estarão na Febrace

“Biocromo II”, de Marcelo Jung Eberhardt e Patrick Comassetto Führ. Orientadora: Carla Kereski Ruschel.

“Recuperação de siloxanos reticulados”, de Juliana Mittelstädt Couto e Kariny Gerhardt. Orientador: Fábio Antônio da Rosa Couto.

“Revo Foot II – Prótese ortopédica de baixo custo para amputados de membro inferior produzida com materiais recicláveis”, de Lucas Strasburg Ferreira, Eduardo Trierweiler Boff. Orientador: Ramon Fernando Hans.

Informações de Imprensa Liberato

FOTO: divulgação / Liberato

Compartilhar

OAB divulga lista de aprovados na primeira fase do Exame da Ordem

Avançar »

Piso nacional do magistério não é pago por 17 Estados, apontam sindicatos

Um comentário

  1. movimento polo calçadista de rondonia
    26 de março de 2012

    Parabens aos alunos pelo projeto, todos temos que nos preocupar e fazer algo em prol do meio ambiente, aqui em Rondônia, apesar do grande volume de couro, ainda não temos industrias de calçados, só fazemos até o estágio wet blue, o que gera 85% dos resíduos de todo o processo de curtimento. parabens.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*