• Visualizações 762

Brasil contabiliza 3,8 milhões de crianças e jovens fora da escola em 2010

Estudo concluiu que o país não conseguiu superar a meta intermediária de taxa de inclusão escolar de 93,4%: está em 91,5%.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Em 2010, 3,8 milhões de crianças e jovens entre quatro e 17 anos estavam fora da escola. É o que aponta pesquisa feita pelo movimento Todos pela Educação divulgada nesta terça-feira, dia 07.

O levantamento faz parte do estudo De Olho nas Metas 2011. Há, no entanto, uma conclusão positiva: na década de 2000 a 2010, houve aumento de 9,2% na taxa de acesso à escola. Ainda assim, o relatório aponta que o país não conseguiu superar a meta intermediária (de 93,4% de acesso) estabelecida para o ano de 2010. No Brasil, a taxa de inclusão escolar chega a 91,5%.

A região Norte registrou o maior aumento na frequência ao sistema de ensino, com crescimento de 14,2%, o que possibilitou o atendimento de 87,8% das crianças e adolescentes entre quatro e 17 anos. O Sudeste teve o menor avanço na década, com expansão de 8%. Ainda assim, é a parte do país com maior índice de jovens matriculados: 92,7%.

Com o maior número de jovens em idade escolar (17,3 milhões), a região Sudeste registra o maior número de crianças e adolescentes fora da escola (1,27 milhão). Desses, 607,2 mil estão no estado de São Paulo, unidade da federação com maior número de jovens sem estudar. Percentualmente, no entanto, apenas 7% dos paulistanos entre quatro e 17 anos não frequentam a escola.

Na região Norte são 579,6 mil jovens que não estão estudando. O Acre é o estado com a pior taxa de inclusão, 85%, o que representa 35 mil crianças e adolescentes fora do sistema de ensino.

Pré-escola e ensino médio

As taxas de acesso à pré-escola permanecem em patamares muito mais baixos que os estabelecidos pelas metas. Crianças de quatro e cinco anos têm a menor taxa de atendimento (80,1%). Na região Norte, apenas 69% das crianças que deveriam estar na pré-escola estão estudando.

O ensino médio também apresenta uma taxa de frequência menor do que a média. Na faixa de 15 a 17 anos, apenas 83,3% estão inseridos no sistema de ensino, o que representa 1,7 milhão de jovens fora da escola. O menor percentual de acesso é registrado novamente no Norte (81,3%).

METAS – O estudo De Olho nas Metas é um relatório anual cujo intuito é acompanhar indicadores educacionais ligados às cinco metas estabelecidas pelo Todos Pela Educação para serem cumpridas até 2022. A primeira meta é chegar ao índice de 98% ou mais das crianças e jovens de 4 a 17 anos matriculados e frequentando a escola no prazo de dez anos.

Informações de Agência Brasil

FOTO: ilustrativa

Compartilhar

Distribuição de tablets começará com professores do ensino médio no próximo semestre

Avançar »

Novo Hamburgo: Inscrições para voluntários e alunos no programa Brasil Alfabetizado estão abertas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*