Sapiranga: Alunos de escola rural produzem sabão reciclando óleo de cozinha

Os jovens estão produzindo barras de sabão caseiro a partir de materiais arrecadados junto à comunidade e com a colaboração das famílias dos alunos.

Da Redaçãoredacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma iniciativa simples por parte dos alunos está movimentando pais e a comunidade vizinha da escola municipal Balduíno Wasem, localizada na área rural de Sapiranga, no morro Ferrabraz. Os jovens estão produzindo barras de sabão caseiro a partir de materiais arrecadados junto à comunidade e com a colaboração das famílias dos alunos.

A partir de uma idéia da professora e diretora da escola  Angela Stumpf, os alunos produzem o sabão todas as sextas-feiras pela manhã. O produto é feito a partir de ingredientes simples, como óleo de cozinha, soda cáustica, água e sabão em pó.

“O toque especial é um pouco de suco de limão, pra acidez do sabão”, destaca Ângela. Segundo a professora, os alunos coletam o óleo em casa e recebem doações da comunidade. “Ingredientes como a soda cáustica são doações dos pais”, explica a diretora.

Para o aluno Marcelo Bischoff, de 13 anos, a iniciativa é muito útil: “Ajuda bastante lá em casa, pois minha mãe usa para lavar a roupa e outras coisas”, afirma. “Uso para lavar as mãos. Fico feliz em usar uma coisa que eu mesma fiz”, revela a aluna Angelica Boettcher, 9 anos.

Para a diretora da escola, a maior conquista deste projeto foi mobilizar as famílias e comunidade escolar: “Até a igreja aqui da vizinhança já nos doou óleo para fazer o sabão. Os alunos chegam a dar barras de sabão para os vizinhos, pois nem sempre se gasta tudo em uma semana. Assim todo mundo sai ganhando”, comemora.

Para Cleidi do Prado, secretária Municipal de Educação de Sapiranga, iniciativas como a da EMEF Balduíno Wasem, é um exemplo do trabalho de revitalização realizado nas escolas com turmas multiseriadas da região rural de Sapiranga, através do programa Escola Ativa, em parceria com o Ministério da Educação.

“São escolas com turmas de poucos alunos e séries variadas dentro de uma mesma sala, o que nos fez qualificar os professores e trabalhar um modelo diferenciado de educação, aproximando-os dos pais e da comunidade”, destaca Cleidi.

Informações Smed Sapiranga

Foto: divulgação

Compartilhar

Portaria altera regras para financiamento estudantil

Avançar »

Novo Hamburgo: Palestra com Ruy Carlos Ostermann tem data confirmada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*