Ulbra teria oferecido bolsas para pólo que não existe

Reitor da universidade transferiu responsabilidade para o MEC, que, por sua vez, afirma ter recebido documentos assinados confirmando o pólo.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Bolsas anunciadas pela Universidade Luterana do Brasil – Ulbra na página do ProUni, do Ministério da Educação – MEC, para cursos à distância em municípios de Alagoas e Minas Gerais, não estão sendo atendidas.

No início do ano, a notícia trouxe esperança para os jovens da cidade de Água Branca (AL), região do interior do Nordeste. A universidade particular queria instalar no município um pólo avançado, e o melhor: oferecia bolsas pelo ProUni.

Ao todo, 108 pessoas tinham sido classificadas como bolsistas. O caso chegou ser divulgado em uma rádio: “Se você tentou uma vaga no Prouni em pedagogia, administração ou letras, mas a faculdade não estava lá, chegou a hora de protestar”, dizia o locutor da emissora. A denúncia foi veiculada no programa da Rede Globo Fantástico, na noite do último domingo.

O reitor da Ulbra transferiu a responsabilidade para o MEC. “Nós, universidade, hoje, não temos autonomia pra abrir pólo novo por conta própria. O próprio sistema do MEC não nos possibilita isso. Então Água Branca não foi inserido dentro do universo pela universidade. Nós temos que ir atrás agora pra ver o que foi que aconteceu e como é que essa oferta acabou acontecendo em Água Branca”, disse o reitor Marcos Fernando Ziemer.

“Nós recebemos no Ministério da Educação um termo assinado pela instituição e o número de vagas ofertadas para aquele pólo. Portanto haveria aquele pólo”, conta Luiz Cláudio Costa.

O grupo de estudantes pediu ajuda a um promotor de Justiça. “Estão vendendo um produto que não existe. Há uma falsidade ideológica, há aí o crime de improbidade administrativa do qual o Ministério da Educação através dos seus responsáveis podem ser penalizados, assim como os dirigentes dessa universidade”, afirmou o promotor José Antônio Marques.

Problemas também

em Minas Gerais

O diretor do pólo da universidade em Ubá (MG) diz que há mais de um ano não são abertas novas vagas, mas a Ulbra continua anunciando as bolsas – que não existem.

“Desde dezembro de 2009 que nós estamos sem participar de processo seletivo da Ulbra, então nós não temos novas turmas iniciando e dessa forma nós não pudemos atender esses alunos do Prouni por esse fato”, disse Dimas Coutinho.

A mesma situação aconteceu em pelo menos mais seis municípios mineiros, frustrando quase mil alunos que também ficaram sem estudar. O Ministério da Educação vai exigir que a Ulbra honre todas as bolsas que ofereceu. “Já houve o contato com a universidade e ela se dispôs a resolver essa questão alocando esses jovens em outros pólos”, diz Luiz Cláudio Costa, do MEC.

Nota de esclarecimento

A Ulbra emitiu nota em seu site, contestando as informações. Confira abaixo:

“A Universidade Luterana do Brasil vem a público contestar as informações divulgadas no programa Fantástico, da Rede Globo, ontem à noite (1º.05). A ULBRA nunca manteve pólo de Educação a Distância na cidade de Água Branca – Alagoas, conforme pode ser confirmado no site do MEC. As razões do equívoco estão sendo apuradas em parceria com o Ministério da Educação.

Os fatos relacionados na matéria às cidades de Minas Gerais, como por exemplo Ubá, foram ocasionados pelo não cumprimento, por parte do pólo, da programação de realização de vestibular estabelecida pela Universidade. A ULBRA já estava tomando as devidas providências em relação ao procedimento adotado pelo referido pólo.

A Universidade informa que não têm alunos “fantasmas” ou em situação irregular no PROUNI, pelo contrário, todos os candidatos à bolsa são criteriosamente avaliados por setor especialmente criado para esse fim e, periodicamente, auditados para verificação se não houve alteração das condições integrais de cumprimento da legislação aplicado ao caso.

Desde a adesão da Universidade ao programa, com bolsas integrais, no qual foi pioneira no país, a ULBRA já formou 2.660 profissionais contribuindo, neste sentido, para a política de inclusão social proposta por esse programa do Ministério da Educação. Em 2011/1, o número de alunos bolsistas integrais matriculados é de 7.043.

A Reitoria da ULBRA reafirma seu compromisso de foco no ensino, na transparência e na legalidade, e aproveita para informar que está inconformada com a reportagem veiculada, pois as informações e declarações da Reitoria à reportagem não retratam integralmente os esclarecimentos prestados pela mesma.

A Reitoria”

Informações de portal G1

FOTO: ilustrativa

Compartilhar

Pronatec promete oito milhões de vagas na educação profissional

Avançar »

Estudantes podem ter carga horária maior a partir de 2013

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*