Escolas Municipais fazem oficinas com o tema Consciência Negra

Os educadores irão ensinar e explicar aos alunos da rede sobre o surgimento dos costumes dos negros, desde danças típicas até a culinária afro-brasileira.

Iniciam nesta segunda-feira, 16 de novembro, as oficinas temáticas e atividades da Semana da Consciência Negra de Novo Hamburgo nas escolas municipais. Os educadores irão ensinar e explicar aos alunos da rede sobre o surgimento dos costumes dos negros, desde danças típicas até a culinária afro-brasileira. A iniciativa, promovida pela Coordenadoria de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial (COMPPIR) da Prefeitura de Novo Hamburgo, está dentro da programação paralela desenvolvida para comemorar o Dia da Consciência Negra e integrar a sociedade.

As oficinas vão até quinta-feira, 19 de novembro, e acontecem em 12 escolas do município, com o objetivo de trabalhar o tema da igualdade racial desde a infância, unindo a educação e a conscientização na luta contra o preconceito. Para o coordenador da COMPPIR, Eduardo Tamborero, essa é uma das melhores maneiras de inserir o tema da consciência negra na educação. “Ensinar as crianças sobre o Hip Hop e a capoeira, por exemplo, é uma maneira de fazer com que elas se interessem pelo assunto, e com isso, deixem de lado o preconceito, é um modo de unir as culturas, independente de cor ou raça”, explica.

 

Assunto na sala de aula

Na Escola Municipal Marina Garbarino, no bairro Santo Afonso, o tema sobre a diversidade cultural já é tratada desde o início do ano. Na instituição, os cerca de 170 estudantes estão trabalhando em um musical de natal que reconta a história do nascimento de Jesus misturando as diversas etnias. Conforme a professora Claudia Matter, o espetáculo será apresentado para toda a comunidade no início de dezembro. “É uma oportunidade de conhecer a diversidade cultural da comunidade escolar aqui do nosso bairro”, afirma a educadora. Além disso, os alunos utilizam material reciclado para construir os cenários e compor os figurinos dos personagens. A apresentação está marcada para ocorrer no dia 5 de dezembro, no Teatro Paschoal Carlos Magno, que fica na Rua Eng. Ignácio Plangg, 66, no Centro.

Já na Escola Vereador Arnaldo Reinhardt, que fica no bairro Canudos, as crianças participam durante toda a semana de diversas atividades alusivas à Semana da Consciência Negra. Nesta terça-feira, dia 17 de novembro, os estudantes assistem a apresentações de capoeira e Hip Hop. Na quarta-feira, dia 18, ocorrerão leituras de histórias onde os negros são os personagens principais. Já na quinta-feira, 19, é a vez da Hora do Conto Africano, apresentações de canções e sarau poético. Por fim, na sexta-feira, contos e lendas africanas povoarão a escola. As atividades ocorrem sempre às 10 e às 16 horas. No sábado, a partir das 9 horas, a comunidade conhecerá os trabalhos desenvolvidos pelos alunos. Neste dia ocorrerão também, oficinas de grafitagem, apresentações musicais e venda de livros. A escola fica na Rua Ângelo Provenzano, 705.

 

Lei

A Lei 10.639 que institui a história e cultura afro-brasileira e africana no currículo escolar foi instituída no dia 9 de janeiro de 2003. Ela acrescenta, nos estabelecimentos de Ensino Fundamental e Médio, o ensino obrigatório da luta dos negros no Brasil, da cultura negra brasileira e do negro na formação da sociedade nacional e sua contribuição nas áreas sociais, econômicas e políticas.

Compartilhar

Inscrições nas escolas municipais começam no dia 16

Avançar »

Inscrições abertas para a Jornada de Estudos sobre Violência contra Menores

Um comentário

  1. maria de fatima dantas miranda
    1 de novembro de 2010

    pesquisa sobre consciência negra

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*