• Visualizações 584

III Festival de Esquetes da CCMQ começa nesta segunda-feira em Porto Alegre

Serão 57 sessões que acontecerão sempre na segunda-feira, indo até o dia 21 de outubro. A entrada é franca. Duração de cada apresentação será de 10 minutos.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Tem início nesta segunda-feira, dia 19, o III Festival de Esquetes da Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre.  As apresentações acontecerão sempre às segunda-feira, a partir das 18h30min, e seguem até o dia 21 de outubro, totalizando 57 exibições.

O evento tem o objetivo de descobrir novos talentos das artes cênicas, além de realizar uma troca de experiências entre os artistas e os grupos. Cada esquete deverá durar no máximo 10 minutos.

Programação

Carne com Ovo
Um freguês insiste em pedir um pastel de um sabor que não tem.
Elenco: André Barros e Jannine Dias.
Texto e Direção: André Barros.
Assistente de Direção: Gabriela Lima.

Pobres Artistas
Uma jovem, em visita ao Rio de Janeiro, e pretendendo assistir a um espetáculo teatral, é informada por um rapaz que há apenas espetáculos estrangeiros. Ele conhece toda a programação carioca, e ao citar espetáculos e teatros, leva o público a fantasiar espaços da CCMQ, como se fossem os grandes teatros da época.
Elenco: Ana Paula Aguiar e Kariny Schoenfeldt
Concepção e Figurinos: J. Alceu
Dramaturgia: Valéria Di Pietro
Direção: Gabriel Motta

Poemas de amor
A partir de imagens de Vênus, cria-se uma performance que mistura poemas de amor de diferente autores, envolvendo o público que torna-se atuante dentro de um jogo imagético e sensitivo.
Direção e Atuação: Vanessa Benites Bordin.

Trezentas Onças
Este famoso personagem de Simões Lopes Neto conta sua desventura ao perder uma dinheirama do patrão. Imerso em cenas da vida campeira, este peão humilde nos convida a refletir sobre valores como honestidade, lealdade e coragem.

Espetáculo de Luz e Sombras inspirado na obra de “Trezentas Onças” de Simões Lopes Neto
Elenco: Camil Rosa, Gyan Celah e Nádia Alibio
Trilha Sonora: Vanessa Brandeburski, Vinicius Castor e Zé Luiz
Cenografia: Gyan Celah e Nádia Alibio
Produção Gráfica: Nádia Alibio
Figurinos: Cicerolo Ciçu Ziza
Produção Executiva: Carla Angelin
Direção: Gyan Celah
Realização: Grupo Cúmplice

Bonn’Apetit
O Palhaço Maestro Garçom, um personagem excêntrico e excepcional, que no fundo de seu ser carrega uma história fantástica. Ele tem sua personalidade confusa entre a bandeja e baqueta, contudo servirá o jantar enquanto imagina reger uma orquestra invisível.
Concepção, direção e atuação: Diego Deodato.
Figurino: Natália Bandeira.
Fotos: Josemar Albino e Ragi Shant.

 26/8

 Chorando na Rua
Cantaí Cantador pretende apresentar o choro Odeon, de Ernesto Nazareth, com solo do instrumento chamado totônica, acompanhado pelo próprio cavaquinho transformado em ukulele.
Criação: Cao Guimarães.
Ator: Cao Guimarães.

Melhor amiga
Ubaldina recebe a visita de sua melhor amiga, Rita, que está passando por dificuldade em seu casamento, e vem lhe pedir ajuda. Mal sabe Rita que, ao fazer isso, estará criando mais atritos.
Elenco: Ana Paula Aguiar e Kariny Schoenfeldt.
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro.
Direção: Gabriel Motta.

As baratas gostam de você
Uma mulher com um encontro marcado fica em casa em função de uma barata. A partir de então, cria-se uma nova relação entre o inseto e a mulher, gerando novas reflexões acerca do cotidiano.
Texto, criação e atuação: Larissa Gonzalez.
Codireção e assistência de produção: Matheus Foster e Jordana de Moraes.
Cenário: Larissa Gonzalez e Izabel Covaleski.
Sonoplastia: Larissa Gonzalez (concepção) e vozes de Matheus Foster e Jordana de Moraes.
Maquiagem: Sabrina Sganzela (concepção).
Produção: Teatro Imaginado.

Ich liebe dich
A esquete retrata dois artistas buscando um significado para a vida e algum motivo para permanecerem juntos. Eles se veem entregues a uma batalha interior e sua relação é contextualizada por um clima de despedida.
Orientação: Andrei Dorneles e Rita Réus.
Atores: Diogo Medtler e Laura Feijó.
Roteiro e Adaptação: Andrei Dorneles, Laura Feijó, Marina Feldens e Rita Réus.
Inspirado em: Dias Felizes, Esperando Godot e Fim de Festa, de Samuel Beckett.

Flamenco MotherFucker
Concepção baseada num conceito dança-teatro com imagens visuais potentes, através de uma política corporal imagética e sonora.
Direção: Alessandro Rivellino & ColetivoJoker.
Bailarina-Performer: Iandra Cattani.
Coreografica: Iandra Cattani.
Vídeos: Maurício Casiraghi.
Produção e Cenografia: ColetivoJoker.

Antropófagos
Um casal em crise no casamento. Exposição de sentimentos detona incompreensão de vontades e desejos, gerando um misto de loucura, grotesco e patético.
Direção: Juliana Ferrari.
Elenco: André Rosa e Adriana Jorgge.
Operador de som: Bando Marques

 2/9

Jandira e Juvenal
Um casal discute sobre o destino do último real que eles possuem.
Elenco: André Barros e Ananda Paradeda
Texto e Direção: André Barros.
Assistente de Direção: Gabriela Lima.

Capítulo dos chapéus
Senhor de meia idade, ao chegar no local onde costuma encontra-se com amigos a fim de tratarem da vida alheia, percebe que os mesmo não estão presentes, então passa a interagir com a plateia, até se surpreender com uma inusitada situação.
Elenco: Gabriel Motta
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro.
Direção: Gabriel Motta.

Dança Balinesa: Topeng Keras
Mostra a dança de um personagem tradicional do teatro de máscaras balinesas que se chama Topeng Keras, ou Primeiro Ministro. Esta coreografia tradicional balinesa de movimentos codificados mostra a preparação do personagem antes de ir ao castelo do rei.
Atuação: Luana di Lua
Coreografia: Ida Bagus Anom.
Figurino e adereços: Ida Bagus Anom.

Homenagem ao artista de rua
Dois palhaços dispostos a prestar uma homenagem aos artistas de rua, através de uma leitura poética. Os dois criam momentos divertidos num jogo de pergunta e resposta.
Concepção do espetáculo: Diego Deodato.
Direção: Diego Deodato, Elias Ficavontade e Carlos Portaluppi.
Atuação: Diego Deodato e Carlos Portaluppi.
Figurinos: Natália Bandeira.
Fotos: Mell Helade.

Mosca na Sopa
Concepção baseada num conceito dança-teatro com imagens visuais potentes, através de uma política corporal imagética e sonora.
Direção: Alessandro Rivellino & Coletivo Joker.
Bailarina-Performer: Samira Abdalah.
Coreografica: Samira Abdalah.
Produção e Cenografia: ColetivoJoker.

Parada de Ônus
Uma menina pede informação para um senhor surdo.
Elenco: André Barros e Nicolas Píres.
Texto e Direção: André Barros.Assistente de Direção: Gabriela Lima.

 9/9

 O impressionante jornal
Dois atores manipulam um jornal, transformando-o em um personagem que se movimente no espaço cênico.
Direção: João Vasconcellos.
Manipulação: Vasconcellos e Moojen.

Telilusão
A esquete aborda temas como ilusão/desilusão, obrigações sociais, máscaras sociais, normatividade, em um tom de brincadeira, sobre a ótica “naif” de um palhaço de rua.
Direção, ator e autor: Ramon Ortiz de Souza

Pai Contra a Mãe
O casal Cândido e Clara está passando por dificuldades financeiras. Clara dá à luz a um menino e sua tia Mônica sugere dar o garoto ao orfanato. Logo, surge uma recompensa para a captura de uma escrava e Cândido encontra a salvação para sua família, mesmo a escrava estando grávida.
Elenco: Ana Paula Aguiar, Julio Lhenardi, Gabriel Motta, José Renato Lopes e Kariny Schoenfeldt.
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro.
Direção: Julio Lhenardi.

O Amor
Dois atores narram, compartilhando com o público de uma forma pouquíssimo peculiar, mas dinâmica e particular, seus mais secretos pensamentos em relação ao amor.
Atores: Dennys D’Almeida e Uan Melo.
Cabelo e Maquiagem: Caroline Almeida.
Direção e Texto: Dennys D’Almeida.

Desamor
Uma pessoa em sua casa, antes de dormir, questiona sobre os seres humanos e suas teorias – o que ele tem/fome e sede de quem.
Direção artística: Marilice Bastos.
Elenco: Glória Andrades.
Trilha Sonora: Jorge Foques.

Ato sem palavras
O homem em um ponto em que ele aprende a futilidade de todas as esperanças.
Direção, atuação e iluminação: Douglas Castro.
Concepção de cenário e figurino: Silvio Vieira.
Trilha Sonora: Luis Botelho.

 16/9

O Colecionador de Assinaturas
Uma esquete de improvisação de dança contemporânea. O bailarino, através de jogos de improvisação, visa interagir com o público para concluir sua tarefa: colecionar o maior número de assinaturas de espectadores.
Criação: Fernando Faleiro.
Interpretes: Fernando Faleiro.
Iluminação e Som: Paola Vasconcelos.

A desconstrução do papel
Um seminário sobre a falta de papel higiênico em banheiros públicos.
Textos: Douglas Adams (extraído da série: O Guia do Mochileiro das Galáxias) e Natália Soldera.
Direção, concepção e dramaturgia: Natália Soldera.
Elenco: Jéssica Lusia, Matheus Melchionna e Silvana Rodrigues.Vídeos: Jéssia Lusia e Natália Soldera.

O homem mais sério do mundo
Homem desperta para seu grande dia: defender tese em universidade.
Direção: Melissa Dornelles.
Ator: Daniel Gustavo.
Criação e Dramaturgia: Melissa Dornelles e Daniel Gustavo.
Fotografia: Gabriel Varalla.
Figurinos/ Acessórios e Cenografia: Liana Keller
Iluminação: Bruna Immich.

Versos de Rua
Um grupo de atores que, por meio de vivências e reflexões sobre a vida e sociedade, criaram versos análogos da miséria, cuja apresentação será em uma roda artística em volta de partituras corporais.
Atores: Bibiana Janner, Bruna Milanesi, Camilla Serissol, Cristiam Maia, Jessica Burkiewicz, Jefferson Lenia, Luis Canabarro, Rene Wllian e Rodrigo Reis.
Texto: Grupo de Teatro Ih…Lavamos Nós.

Eu pensei em fugir de mim
O texto é a letra de uma música do sertanejo Juraildes da Cruz, com impressões pessoais da atriz sobre o tema. Ela fala, de forma poética, simples e bem humorada de questões existenciais, do sentir-se aprisionado em si mesmo.
Atuação, criação e direção: Luana Di Lua.
Figurino e adereços: Luana Di Lua e Lucille Garcia.

O Dia do Sim
Gustavo vai casar com uma bela moça, mas o antigo amigo André aparece depois de muito tempo para lhe dizer que não se case por aparência e para fazê-lo lembrar que o que viveram foi muito especial, e que ainda há amor entre eles.
Atores: Dennys D’Almeida e Uan Melo.
Cabelo e Maquiagem: Caroline Almeida.
Direção e Texto: Dennys D’Almeida.

 23/9

De cima para baixo
Durante o segundo Império, em uma repartição pública, um decreto mal copiado passa desde o ministro até o mais baixo cargo, a fim de achar um culpado pelo erro.
Elenco: Gabriela Motta e Julio Lhenardi.
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro.
Direção: Gabriel Motta.

O Pastel Envenenado
Uma família de classe média viverá uma situação não muito comum: a ingestão de um pastel envenenado, que será interpretado em quatro sentimentos distintos: dor, alegria, ódio e desejo ou tesão.
Direção: Adriene Peixoto Cardoso Dorneles e Rita Réus.
Atores: Elisângela Santos, Roger Martins e Hayline da Rosa Vitória.
Texto: Marco Bahrone.

Vim lhe buscar
Tiago é um jovem que está a refletir sobre sua vida, e logo um homem misterioso se aproxima e sabe tudo sobre ela. Após esgotar todas as possibilidades de quem possa ser aquele, o homem anuncia ser a morte e anuncia ter vindo buscá-lo.
Atores: Dennys D’Almeida e Uan Melo.
Cabelo e Maquiagem: Caroline Almeida.
Direção e Texto: Dennys D’Almeida.

O Boi Velho
O velho gaudério Blau Nunes conta a história que viu numa Estância. Os dois bois mansos, Cabiúna e Dourado, eram responsáveis por conduzir a família no trajeto entre a casa e o banho no açude. Todos tinham grande estima a esses bichos. Com o tempo, os valores dos seres humanos pelos animais passam a adquirir outro sentido.
Texto: Adaptação do conto “Trezentas Onça”, de Simões Lopes Neto.
Direção: Gyan Celah.
Elenco: Ciçu, Gyan Celah, Lívia Dávalos e Nádia Alibio.
Trilha Original: Vanessa Brandeburski.
Realização: Grupo Cúmplice.

O que te representa
A partir de uma cena que brinca com a questão de gênero, os bufões Isaías e Cabela propõe ao público uma reflexão sobre o que te representa.
Roteiro, Direção e Atuação: Ana Luiza Bergmann e Francisco de lós Santos.

Barbie fuck forever
Através da dança e da materialização da boneca Barbie, a apresentação questiona imagens bem sucedidas vendidas pelas mídias.
Direção Geral: Aline Jones.
Coreografia: Aline Jones e William Freitas.
Direção Musical: Flavio Aquino.
Composição de Figurinos e Cenário: O Grupo.

30/9

Ironias da vida
Duas mulheres se encontram e conversam sobre experiências vividas.
Texto Original: Natali Fronczak.
Direção: Virgínia Cigolini.
Elenco: Valentina Doubrawa Moreira e Natali Fronczak.
Confecção dos figurinos: Valentina Moreira e Virgínia Cigolini.
Imitação da Diva
É uma sátira a cantora Maria Bethânia e sua estética da década de 70.
Direção e Atuação: Eveliana Marques.
Sonoplastia: Laura Lima.

The Sunshine Underground
Nesta performance, dois atores jogam com o tema da homofobia, buscando iluminar o tema, refletindo a cerca de suas causas e consequências, numa combinação de teatro, depoimentos, vídeo e dança.
Concepção: Aloísio Dias, Alexsander Vidaleti e Thomaz Menegotto.
Direção: Aloísio Dias.
Elenco: Alexsander Vidaleti e Aloísio Dias.
Assistência de Direção, Produção e Operação de audiovisual: Thomaz Menegotto.
Figurino: Gustavo Werner.

Totonha conta como enganar a Morte
A esquete é baseada numa farsa que conta a história do preguiçoso Mané e suas artimanhas para enganar credores.
Texto: Baseado em “A morte de Mané Bufão”, de autor desconhecido.
Direção: Larissa Gonzalez.
Concepção e figurino: Larissa Gonzalez, Cicero Melo e Jordana de Moraes.
Elenco: Jordana de Moraes.
Cenografia: Nani Farias.
Produção: Teatro Imaginado

O Chapéu
Atentado por um belo chapéu que surge no seu caminho, o mímico passa a desejá-lo, pensando no status que o novo irá lhe trazer. Porém o chapéu tem vida própria, ora o chapéu anda sozinho, ora não anda.
Direção: Coletivo Grupo Nós Mimo.
Figurino: Alessandro Müller.
Atores: Alessandro Müller.
Produção: Coletivo Grupo Nós Mimo.

Ele só foi pegar uma bebida
Na sala de um apartamento, duas mulheres esperam por um homem que demora a retornar.
Texto: Boneca Teresa, de Carlos Carvalho.
Adaptação de texto: Jordana de Moraes.
Criação, atuação e direção: Jordana de Moraes e Larissa Gonzalez.
Objetos Cênicos: Nani Farias.
Maquiagem: Juliana Bassaco.

7/10

Não Mitose
Um alienígena tenta copular com uma terráquea.
Elenco: André Barros e Jannine Dias.
Texto e Direção: André Barros.
Assistente de Direção: Gabriela Lima.

O Poeta e a Lua
Em cena, um casal vivendo em dois mundos completamente diferentes. Ela, dona de casa, preocupada, conservadora de bons costumes; ele, um poeta que acredita poder ganhar dinheiro apenas publicando seus poemas de qualidade duvidosa
Elenco: Ana Paula Aguiar e Julio Lhenardi.
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro.
Direção: Gabriel Motta.

Fuzuê no Sertão Encantado
No sertão do Nordeste do Brasil uma história cheia de aventuras, amor e encantos.
Concepção, criação de Mamulengos, Manipulação e Direção: Leandro Silva.
Atriz manipuladora e Produção Executiva: Diane Barros.
Apoio Cenografia e Contra Regra: Marion dos Santos.

Elucubrações
Um homem é tomado por um fluxo de pensamentos em minutos de elucubrações. A narrativa se constrói em cima de suposições vindas dessa enxurrada mental. De tudo o que é dito, apena uma certeza: eu não sei.
Texto: Adaptação do conto “Trezentas Onça”, de Simões Lopes Neto.
Direção: Yuri Yamamoto.
Cenografia, Figurino, Sonoplastia e Iluminação: Yuri Yamamoto.
Maquiagem e Produção: Tavares Neto.
Elenco: Ari Areia.

Velha vida
A esquete trata da história de dois idosos que moram na mesma casa e relata os dilemas e as peripécias do convívio entre duas pessoas com visões muito diferentes acerca da terceira idade.
Atores: Dennys D’Almeida e Uan Melo
Cabelo e Maquiagem: Caroline Almeida.
Sonoplastia: Luciano Silva.
Direção e Texto: Dennys D’Almeida.

Longe de casa
Dois personagens vivenciando duas realidades. Um momento em casa, e no outro em uma guerra.
Direção, maquiagem e cenário: Ari Areia.
Texto: Rivolier Rodrigues.
Figurino: Gabi Gomes.
Elenco: Rivolier Rodrigues, Beethoven Cavalcante, Erilana Furtado e Gabi Gomes.
Grupo: Coletivo Fuzuê.

14/10

Claro
Três atores, dois personagens, uma disputa amorosa. A situação extrapola a realidade alcançando o nível do absurdo, até o momento em que eles se apaixonam.
Direção: Inês Marocco
Atores: Celso Zanini, Natália Souza, Philipe Philippsen
Inspirado na obra de David Ives.

Vanessa Bocaberta

Uma moça aguarda ansiosamente seus 18 anos para trocar legalmente o seu nome constrangedor.
Elenco: André Barros e Gabriela Lima.
Texto e Direção: André Barros.
Assistente de Direção: Gabriela Lima.

Los Viajantes
Conta a história de uma trupe de artista que embarca em um trem em 1920 para iniciar uma turnê pelo mundo. Só que desembarcam em 1913.
Texto: Patrícia Martins Garcia.
Direção: Andrisa Zanella.
Elenco: Bernardo Varone, Henrique Dallmeyer, Patrícia Garcia e Ricardo Paim.
Concepção de figurinos: Luciano Santos.

Mise en Sene/memória da pele
Investigação e ação baseada na obra de Antonin Artaud
Criação e Direção: Coletiva.
Textos: De domínio público, anônimos e haikais.
Elenco: Jacqueline Rosa e Dênis Moreira.
Iluminação: Alberto Vermelho.
Produção: Odin Arte e Comunicação LTDA.

Em um consultório de Psicologia
Sessão de terapia.
Direção Geral e Dramaturgia: Rossano Pio.
Direção Artística: Aline Pimentel.
Iluminação: José Renato Lopes.
Elenco: Rossano Pio, José Renato Lopes e Renata Zonatto.

21/10

O caso da Vara
O seminarista Damião troca a vara com que Sinhá Rita irá castigar a negra Lucrécia, pelos favores que a mesma Sinhá lhe prestara intercedendo junto ao seu padrinho, no caso da sua fuga do seminário.
Elenco: Ana Paula Aguiar, Gabriel Motta, Julio Lhenardi e Kariny Schoenfeldt.
Concepção e Figurinos: J. Alceu.
Dramaturgia: Valéria Di Pietro
Direção: Julio Lhenardi.

Proposta indecente
Na mesa de um restaurante, marido cansado da rotina que está seu casamento faz uma proposta para sua esposa para dar uma apimentada no relacionamento.
Texto: Leonardo Barison.
Direção: Leonardo Barison e Fernanda Santos.
Elenco: Leonardo Barison e Fernanda Santos.

Fragmentos de um discurso canibalesco
Caliban e diálogos em que os personagens da peça interagem com o filho da bruxa Sycorax.
Direção: Dagma Colomby.
Atriz: Ândrea Guerreiro.
Figurino: Dagma Colomby (concepção) e Larissa Tavares (confeccção).
Adereços de cena: Dagma Colomby, Ândrea Guerreiro e José Carlos Marques Volcato.
Texto: Ândrea Guerreiro e Dagma Colomby.
Baseado na peça: A tempestade, de William Shakespeare, a partir do original e da tradução de Beatriz Viégas-Faria.

Torta na cara de vagabundo
Dois palhaços resgatam a tradicional dupla de Branco e Augusto em duas gags. A presença dos dois em cena revela a distância racional e energética do elegante Branco, e o escada Augusto. Torta na cara de Vagabundo é mais do que um número de palhaços, é a ponte que liga o público ao fetiche criado pela torta na cara. Pois em nenhum momento um joga torta no outro, mas em si mesmos.
Atuação: Ramon Ortiz e Ben-Hur Pereira.
Direção: Ben-Hur Pereira.

O Sucessor
Um jornalista de grande tradição e respeito entre seus leitores é demitido do cargo para dar lugar à contratação de um jovem jornalista. É com essa temática que a esquete aborda a batalha de egos que a diferença de idade e ideologias entre duas pessoas pode gerar.
Atores: Dennys D’Almeida e Uan Melo
Cabelo e Maquiagem: Caroline Almeida.
Locução: Luciano Silva.
Sonoplastia: Luciano Silva.
Direção e Texto: Dennys D’Almeida.

Informações de CCMQ

FOTO: reprodução / Mel Hellade

Compartilhar

Festival de cinema de Gramado premia novo cinema brasileiro

Avançar »

Lista de candidatos a patrono da Feira do Livro de Porto Alegre é divulgada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*