• Visualizações 1517

Em partida emocionante de 5 gols, Inter bate o Emelec em casa

Nilmar acaba com a seca e zagueiro Rever é decisivo no ataque

 

Foi no sufoco, na raça, no cansaço. Mas o Internacional garantiu 3 pontos em casa contra a equipe do Emelec. Após abrir marcador aos 14 minutos com o atacante Nilmar, que não marcava há nove jogos, o colorado recuou e cedeu muito espaço para equipe equatoriana. O empate, que parecia questão de tempo, chegou pelos pés Burbano, que costurou a defesa colorada depois de um erro de passe do Capitão D’alessandro aos 22 minutos da etapa inicial. Nitidamente o abatimento foi visto.

A situação ainda ficou pior. Aproveitando-se de mais uma falha na defesa colorada, o Emelec ampliou a vantagem no final do primeiro tempo. Que acabou ao som de vaias e reclamações da torcida nas arquibancadas.

D’ale, que saiu ainda antes do intervalo com dores na coxa direita deu a vaga para o Meia Alex, que através de um lançamento primoroso do inspirado Nilmar aos 14 minutos da etapa complementar, reacendeu as esperanças da torcida que foi ao delírio no estádio Gigante da Beira Rio. O que se viu nos próximos minutos era um jogo pegando fogo, o lá e cá dentro de campo se refletia na aflição da torcida que enfim respirou aliviada com Réver, que não ia bem na defesa, mas tratou de se consagrar com o gol da virada aos 36 do segundo tempo, após rebote cedido pela zaga do Emelec. Fim de papo, o Inter conseguiu a redenção em uma típica partida sofrida de Libertadores da América.

O Internacional colou no Emelec na liderança do grupo 4, ambos têm 6 pontos e a equipe de Porto Alegre só perde no saldo de gols. Logo atrás, vem o Strongest, com três pontos, e o Universidade de Chile que ainda não pontuou – eles se enfrentam na noite de hoje, em Santiago.

O comandante colorado, questionado sobre as falhas defensivas, fez questão de primeiramente destacar os acertos -“Os jogos de Libertadores são muito difíceis. Às vezes, a vitória marca muitas coisas. Prefiro falar primeiro das coisas boas. O Inter teve muita personalidade para virar um jogo tão difícil. Às vezes, o time tem que ter vitórias desse jeito, para pegar corpo, durante uma trajetória. Assim, fico feliz. Porque vamos melhorar. Os jogadores deram tudo, lutaram com o coração. Isso vale mais do que qualquer coisa” – destacou Diego Aguirre.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Dunga convoca a seleção para os próximos amistosos

Avançar »

O Palestrante Eduardo Tevah é a próxima atração do projeto Doando Sorrisos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*