No Olímpico, Grêmio só empata com o Avaí

Tricolor sai perdendo por 2 a 0, torcida vaia, e empate com o até então lanterna só vem no final. Jogo pode ter sido despedida de Renato.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Avaí entrou no campo do estádio Olímpico segurando a lanterna do Brasileirão 2011.

O clube catarinense saiu na frente, no segundo tempo fez 2 a 0, mas ao final o Grêmio buscou o empate em 2 a 2, no jogo válido pela sétima rodada.

O horário não é propício para o torcedor, a noite estava gelada, a campanha não agrada e o time não vem jogando bem. Todos esses ingredientes poderiam afastar os tricolores do Olímpico, mas a volta de André Lima, a estréia do “cascudo” Miralles e o adversário que era o lanterna da competição, pesaram mais e levaram quase 15 mil gremistas ao estádio.

Só que o torcedor não esperava encontrar um Grêmio sonolento e muito desconcentrado. O resultado foi o gol do Avaí logo aos 4 minutos de jogo. Após o escanteio, o clube catarinense jogou curto. Pedro Ken cruzou para a área, Welton Felipe cabeciou no canto direito, Marcelo Grohe fez grande defesa, mas Gustavo Bastos completou o rebote, de cabeça, e abriu o placar.

O gol abalou o Grêmio e inervou seu torcedor. Pelo lado do Avaí, o técnico Alexandre Gallo recuou sua equipe, colocou Pedro Ken para marcar Douglas e deixou apenas o centroavante William na frente.

A estratégia deixou o Grêmio sem espaços, fez com que a equipe de Renato Gaúcho errasse muitos passes, finalizasse para fora e desse espaço para os contra-ataques do Avaí. A sorte dos tricolores era que Marcelo Grohe estava inspirado e realizando grandes defesas.

Aos 9 minutos Batista lançou William, que  livre de marcação chutou para linda defesa de Marcelo Grohe. No rebote a bola sobrou para Pedro Ken que chutou sobre o gol.

O Grêmio só respondeu aos 14 minutos, quando Rochemback cobrou escanteio, o goleiro Aleks afastou mal e André Lima, de bicicleta, mandou para fora.

Porém, aos 22 minutos, depois que Grohe foi obrigado a fazer mais uma linda defesa, o torcedor e o técnico Renato Gaúcho perderam a paciência. O torcedor aumentou a vaia e o técnico mandou todos os reservas para o aquecimento.

A ameaça de mudança resultou na melhora do Grêmio e consecutivamente no apoio da torcida tricolor. Pressionando muito na boa aérea, o Grêmio chegou, em dois momentos, ao gol de empate, mas o auxiliar Ubirajara Jota, assinalou impedimento nos dois lances.

No primeiro, Rochemback bateu falta da intermediária, André Lima desviou e mandou para o gol. Só que o assistente marcou erradamente impedimento do atacante gremista. No segundo, novamente Rochemback bateu falta para a área, André Lima desviou, Alekes, defendeu, e Leandro marcou no rebote. Novamente Ubirajara Jota assinalou impedimento de André Lima, no entanto, desta vez o auxiliar acertou.

Na segunda etapa Renato voltou com Escudero na vaga de Lúcio. Mas nem deu tempo para ver se a mudança melhoraria o Grêmio e o Avaí já ficou com um jogador a menos. Batista, em disputa bola no alto com Rochemback, acertou o braço no rosto do jogador do Grêmio e o árbitro Cláudio Mercante expulsou o volante catarinense.

Se a torcida gremistas já acreditavam na vitória, com um a mais em campo, ela passou a exigir os três pontos. Só que novamente em um escanteio, a defesa do Grêmio falhou e o Avaí aumentou a vantagem. Pedro Ken cruzou da direita, Welton Felipe desviou, a bola sobrou livre para Rochemback. Mas o capitão falhou feio e a bola sobrou para Robinho chutar sem chances para Marcelo Grohe.

Após sofrer o segundo gol, Renato Gaúcho chamou imediatamente o “cascudo” Miralles, tirou o vaiado Willian Magrão, e transformou o 4-4-2 em um agressivo 4-3-3. A mudança transformou o jogo em ataque contra defesa, mas sempre com supremacia dos defensores.

A pressão se transformou em gol, aos 26 minutos, quando Escudero tabelou com Miralles e se jogou na área. O árbitro “compensou” o erro do primeiro tempo e marcou pênalti a favor do Tricolor.

Douglas cobra com perfeição no ângulo esquerdo, mas árbitro manda voltar devido a invasões de inúmeros jogadores. Na repetição da cobrança, Douglas acerta novamente o ângulo esquerdo e fez o primeiro do Grêmio.

Dois minutos depois, no entanto, o meia tricolor reclamou da arbitragem e levou o cartão amarelo. Não satisfeito, continuou reclamando, bateu palmas ironicamente e foi expulso.

Tentando se redimir, Rochemback pega rebote e solta uma bomba. Aleks faz mais uma boa defesa. Minutos depois, o capitão tricolor cobra falta e desta vez é parado pelo travessão.

Quando tudo se encaminhava para a derrota, o Avaí comete uma falta lateral boba. Rochemback cobra a falta na segunda trave e depois do bate-rebate, a bola sobra para Rafael Marques soltar uma bomba e empatar o jogo. O gol lembrou muito o da decisão do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, contra o Caxias.

FOTO: Agência Estado

Compartilhar

Grêmio recebe o lanterna Avaí no Olímpico

Avançar »

Inter enfrenta o Atlético-MG para subir na “gangorra” Gre-Nal e na tabela de classificação

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*