• Visualizações 1723

Eslovênia, Gana e Alemanha arrancam com vitória na África do Sul

Contando com um frango de Chaouchi a Eslovênia venceu a Argélia, com um pênalti bobo Gana derrotou a Sérvia e com uma atuação perfeita a Alemanha goleou a Austrália. Após vitória alemã a polícia africana entrou em confronto com trabalhadores.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Este domingo, 13, foi de alegria para os goleadores, tristeza para os goleiros e confronto para policiais e trabalhadores africanos, no complemento do Grupo C e abertura do Grupo D da Copa do Mundo da África do Sul.

Argélia 0x1 Eslovênia

No jogo Argélia X Eslovênia o goleiro argeliano Chaouchi já indicava que o domingo seria de sofrimento para alguns goleiros. Em um jogo muito ruim, com um nível técnico deficiente e o estádio Peter Mokaba, em Polokwane, com muitos lugares vagos, argelinos e eslovenos se enfrentaram com um ilustre torcedor nas tribunas.

O craque francês Zinedine Zidane, descendente de argelinos, viu das tribunas o goleiro Chaouchi falhar feio e entregar a vitória para a Eslovênia, após um chute de Koren, aos 36 minutos do segundo tempo.

Com a vitória por 1 a 0, a Eslovênia lidera o Grupo C, com três pontos, seguida por Inglaterra e Estados Unidos (um ponto), que empataram no sábado por 1 a 1. A Argélia fica em uma situação complicada na última colocação e sem marcar ponto.

Na segunda rodada, a Eslovênia encara os Estados Unidos, em Joanesburgo, enquanto os argelinos medem forças com a Inglaterra, na Cidade do Cabo. As duas partidas acontecem na próxima sexta-feira, 18.

Ficha do Jogo:

Argélia (0): Chaouchi, Yahia, Bougherra, Halliche e Belhadj; Lacen, Ziani, Yebda, Kadir (Guedioura) e Matmour (Saifi); Djebbour (Ghezzal). Técnico: Rabah Saadane.

Eslovênia (1): Samir Handanovic, Brecko, Suler, Cesar e Jokic; Koren, Radosavljevic (Komac), Kirm, Birsa (Pecnik) e Dedic (Ljubijankic); Novakovic. Técnico: Matjaz Kek.

Gol: Koren, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Yebda, Ghezzal (AGL) e Radosavljevic (ESL). Cartão vermelho: Ghezzal (AGL).

Estádio: Peter Mokaba, Polokwane (AFS). Data: 13/06/2010. Árbitro: Carlos Batres (GUA). Assistentes: Leonel Leal (CRC) e Carlos Pastrana (HON).

Sérvia 0x1 Gana

No primeiro jogo do Grupo D Sérvia e Gana se enfrentaram no estádio Loftus Versfeld Stadium, em Pretória, sabendo da importância de uma vitória para se classificar para ás oitavas de finais.

Os ganeses eram maioria no estádio (o público foi de 38.833 pagantes) e viviam a expectativa da primeira vitória africana no Mundial da África, que até então nunca havia sido disputado no continente.

A expectativa se tornou possível quando Kuzmanovic, após cruzamento na área, colou a mão na bola e o árbitro argentino Hector Baldassi marcou pênalti para a Gana. Gyan cobrou com categoria, deslocou Stojkovic, abriu o placar do jogo aos 38 minutos e tornou realidade a primeira vitória africana em um mundial no seu continente.

Após o apito final, uma cena emocionante. Os jogadores ganeses deram uma volta no gramado com a bandeira do país. O atleta mais festejado foi o goleiro Kingson, que completava 32 anos. De presente, levou um banho de água ainda em campo.

Recorde

Pela primeira vez na história, a seleção europeia disputou uma partida de Mundial como nação totalmente independente. Antes, jogou nove edições aliada à extinta Iugoslávia e uma ao lado de Montenegro. A partida marcou um recorde para Dejan Stankovic, que defendeu três países diferentes em Mundiais. Em 1998, ele atuou na Copa como iugoslavo. Em 2006, foi a campo juntamente com os montenegrinos. E, desta vez, apenas como sérvio.

Ficha do Jogo:

Sérvia (0): Stojkovic, Ivanovic, Vidic, Lukovic e Kolarov; Milijas (Kuzmanovic), Stankovic, Krasic e Jovanovic (Subotic); Pantelic e Zigic (Lazovic). Técnico: Radomir Antic.

Gana (1): Kingson, Pantsil, Vorsah, Sarpei e Mensah; Annan, Boatenge (Addy) e Ayew; Tagoe, Gyan (Abeye) e Asamoah (Appiah). Técnico: Milovan Rajevac

Gol: Gyan, aos 38 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Zigic, Lukovic, Kuzmanovic (SER); Vorsah, Tagoe (GAN). Cartão vermelho: Lukovic (SER)

Estádio: Loftus Versfeld Stadium, em Pretória. Data: 13/06/2010. Árbitro: Hector Baldassi (ARG). Assistentes: Ricardo Casas (ARG) e Hernan Maidana (ARG)

Alemanha 4×0 Austrália

No outro jogo do Grupo D a seleção da Alemanha atropelou a Austrália com uma goleada arrasadora e convincente. Os 4 a 0 mostraram que não existe trauma nos alemães por não contar com Ballack. Ninguém sentiu falta do meia metido a dono da seleção alemã e do Chelsea, excluído da competição por uma entrada criminosa do ganês Kevin-Prince Boateng na final da Copa da Inglaterra, em maio.

Lucas Podolski, Thomas Muller, Cacau e Miroslav Klose fizeram os gols da seleção alemã. Com o gol, Klose ficou mais perto de desbancar Ronaldo no posto de maior artilheiro da história das Copas do Mundo. O centroavante alemão, nascido na Polônia, chegou a 11 gols, havia marcado cinco em 2002 e outros cinco em 2006. Está a quatro de igualar o Fenômeno.

Ficha do Jogo:

Alemanha (4): Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Badstuber; Schweinsteiger, Khedira, Müller, Özil (Mario Gómez) e Podolski (Marin); Klose (Cacau). Técnico: Joachim Löw.

Austrália (0): Schwarzer, Wilkshire, Moore, Neill e Chipperfield; Valeri, Grella (Holman), Emerton (Jedinak), Culina e Garcia (Rukavytsya); Cahill. Técnico: Pim Verbeek.

Gols: Podolski, aos 8, e Klose, aos 26 minutos do primeiro tempo; Müller, aos 23, e Cacau, aos 25 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Özil, Cacau (ALE), Neill e Moore (AUS). Cartão vermelho: Cahill (AUS).

Estádio: Moses Mabhida, Durban (AFS). Data: 13/06/2010. Árbitro: Marco Rodriguez (MEX). Assistentes: José Luis Camargo (MEX) e Alberto Morin (MEX).

Após jogo a polícia local entrou em batalha campal com funcionários de estádio. Os empregados reclamavam que receberam dinheiro a menos e a polícia, Com balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo, usou violência para dispersá-los.

A confusão começou no estacionamento do estádio, onde os funcionários formaram filas para receber o dinheiro pelo dia trabalhado. A multidão, em meio a pancadas dos policiais, saiu do Moses Mabhida, e a maioria se reuniu novamente em uma esquina nas imediações da arena. O grupo ficou no local durante cerca de dez minutos, e a polícia voltou a usar violência contra eles, atirando balas de borracha e arremessando bombas de gás lacrimogêneo. A ação conseguiu afastar os funcionários ainda mais do estádio, mas eles responderam atirando pedras e garrafas contra os oficiais.

Após o conflito seguir por cerca de meia hora, a polícia começou a negociar com os manifestantes. Depois de mais de quarenta minutos, os funcionários e os policiais chegaram a um acordo, e os protestantes foram para suas casas. Nesta segunda-feira, ocorrerá uma negociação entre os líderes dos trabalhadores e os responsáveis pelo pagamento.

Na próxima sexta-feira, 18, Alemanha e Sérvia se enfrentam ás 8h30min (de Brasília), em Porto Elizabeth. No dia seguinte, às 11h, a Gana enfrenta a Austrália em Rustemburgo.

Com informações GloboEsporte.com

FOTO: reprodução / agência AP / GloboEsporte.com

Compartilhar

França e Uruguai empatam na estréia

Avançar »

Copa do Mundo 2010: Prepare sua vuvuzela, o Brasil vai entrar em campo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*