Cães sem direito à praia

Autoridades sanitárias e veterinários condenam de uma forma geral a presença de animais à beira-mar

Todos sabem que levar cães à praia não é uma atitude recomendável. É também uma prática nada bem vista pelas autoridades sanitárias e pelos médicos veterinários de um modo geral. Há várias razões para isso, principalmente quando a praia está movimentada e com muitas crianças.

Os acidentes em praias envolvendo animais geralmente acontecem porque os cães são levados para passear soltos e acabam por ferir alguém. Algumas pessoas temem um ataque do cão ou brincadeiras que sempre resultam em choro de criança, como arranhões, leves mordidas ou tombos.

Outra preocupação é a possibilidade de transmissão de doenças que podem afetar as pessoas e também pelo aspecto da própria saúde mental do animal, ás vezes apresentando problemas pelo excesso de calor, ingestão de restos de peixes e crustáceos, areia ou água salgada. Essas doenças podem trazer muito incômodo durante a temporada de verão. A mais famosa delas para o ser humano é o Bicho Geográfico.

Assim se pode perceber que não é um ato anti-social e nem preconceituoso contra os bichinhos, mas sim, de medida de prevenção e de conscientização, já que tudo começa a partir das fezes deixadas na areia.

Cada um pode fazer a sua parte recolhendo sempre as fezes do seu animalzinho de estimação. Sempre que for passear com ele, o recomendável é levar uma pá de lixo e um saquinho plástico. Porém, é importante evitar levá-lo à praia.

Compartilhar

Boneco retrata execução de Saddam

Avançar »

Mais um pedágio no litoral gaúcho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*