• Visualizações 6818

Gauchão 2010: Grêmio perde o clássico, mas ganha o título no Olímpico

Inter vence o segundo jogo da final por 1 a 0 neste domingo, mas não evita festa gremista em casa. Tricolor quebra jejum de três anos sem levantar a taça do Campeonato Gaúcho.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uma derrota que a torcida vencedora não comemora e a derrotada faz a festa.

Esse foi o sentimento dos torcedores da dupla Gre-Nal, após a vitória Colorada por 1 a 0, neste domingo, dia 02, em pleno Estádio Olímpico.

Tudo porque o resultado confirma o título do time de Silas, que chegou a ser vaiado por sua torcida durante a competição. Ao Inter – que precisava de pelo menos 2 a 0 para decidir nos pênaltis – resta aprender com os erros: poupar jogadores em momentos decisivos, fator que fez a diferença no final da competição.

Agora, nesta quarta-feira, 05, o Grêmio volta ao gramado do Estádio Olímpico para enfrentar o Fluminense e confirmar a classificação para as semifinais da Copa do Brasil. Novamente, o Tricolor Gaúcho tem a vantagem de ser derrotado por até 2 a 1 para conquistar a vaga.

No dia seguinte, é a vez do Inter tentar reverter a desvantagem na Taça Libertadores. Jogando no Estádio Beira-Rio contra os argentinos do Banfield, precisa vencer por 2 a 0, mesmo resultado que a equipe de Jorge Fossati tinha que fazer e não conseguiu no Gre-Nal.

O Jogo

Com um início eletrizante e muito corrido, o Inter pressionou e conseguiu o que queria: um gol logo no começo. Aos 09 min, Kleber cobra falta pela meia esquerda, Victor soca a bola e, na sobra, Giuliano domina, bate forte e abre o placar. O gol deixou os gremistas preocupados e motivou ainda mais os colorados, que viam o domínio do Inter no início do jogo.

O Grêmio assustou logo em seguida com o lateral-direito Edilson, que em cobrança de falta obrigou o goleiro Abbondanzieri a fazer grande defesa. O lance colocou os donos da casa no jogo.  Aos 14 min, Borges gira e chuta fraco para fácil defesa do goleiro adversário. Um minuto depois, Kleber lança Taison que quase sem ângulo finaliza para defesa de Victor.

A partida esfriou um pouco e só aos 34 min o Grêmio voltou a assustar. O meia Leandro avança pela esquerda, cruza bem, Borges ganha pelo alto, cabeceia com força e Pato Abbondanzieri salva em cima da linha. O último lance de perigo também foi gremista, aos 43min, Edilson cobra escanteio e Rodrigo finaliza de primeira para mais uma grande defesa do arqueiro colorado.

SEGUNDO TEMPO – Se o início do jogo foi do Inter, o Grêmio tratou de iniciar a segunda etapa melhor. Dominando, mesmo sem levar perigo, adiantou a marcação e não deixava o adversário sair de seu campo. Aos 06 min, Borges entra sozinho, mas a finalização sai a esquerda do gol. O lance levantou a torcida Tricolor e preocupou o técnico Jorge Fossati.

Vendo o domínio do Grêmio, Fossati resolveu mudar o time. Aos 13 min, promoveu a entrada do meia Thiago Humberto no lugar do atacante Walter. A mudança aumentou ainda mais o domínio do time da Azenha. Somente aos 32 min, o treinador uruguaio se deu conta do erro e resolveu tentar consertar colocando o centroavante Kléber Pereira no lugar do zagueiro Ronaldo. A mudança não sortiu efeito. Em seguida, Silas retirou o meia Douglas e fechou sua equipe com o volante Fábio Rochemback.

Depois dos 40 min, o confronto esquentou. Vendo que não chegaria ao segundo gol, os colorados perderam a cabeça e começaram a agredir o atacante Jonas. Ouviram das arquibancadas um sonoro “timinho, timinho…”. Fabiano Eller foi o primeiro a cometer falta por trás no atacante e receber cartão amarelo. Aos 45min, Taison agrediu Jonas e levou vermelho, dreto.

Com a expulsão, jogadores dos dois times começam a trocar empurrões e a partida foi paralisada. O campo foi invadido. Quando a bola voltou a rolar, o Inter já não tinha mais tempo e nem cabeça para fazer o segundo gol e o Grêmio só esperou o apito final do árbitro Leandro Vuaden para comemorar o título gaúcho.

Ficha técnica

Grêmio (0): Victor, Edílson, Ozeia, Rodrigo e Neuton (Joilson); Adílson, Willian Magrão, Douglas (Fábio Rochemback) e Leandro (Hugo); Jonas e Borges. Técnico: Silas.

Internacional (1): Abbondanzieri, Ronaldo Alves (Kleber Pereirai), Bolívar e Fabiano Eller; Bruno Silva (Nei), Glaydson, Sandro, Giuliano e Kleber; Taison e Walter (Thiago Humberto). Técnico: Jorge Fossati.

Gols: Giuliano, aos nove minutos do primeiro tempo;

Cartões amarelos: Ronaldo Alves, Nei (Inter); Edílson (Grêmio). Cartão vermelho: Taison (Inter).

Estádio: Olímpico. Data: 02/05/2010. Árbitro: Leandro Vuaden. Auxiliares: Paulo Ricardo Conceição e José Franco Filho.

FOTO: reprodução / gremio.net

Compartilhar

Libertadores 2010: Colorados voltam da Argentina com 3 a 1 na bagagem e complicam classificação

Avançar »

Ranking mundial de clubes: Inter sobe, Grêmio desce

2 comentários

  1. 3 de maio de 2010

    gremio melhor

    Responder
  2. junior
    3 de maio de 2010

    puta merda,como é bom esse time!!!!

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*