• Visualizações 2030

Libertadores 2010: Em “casa”, Inter não sai do 0 a 0 com o Cerro do Uruguai

Com mais de 20 mil colorados em Rivera, gaúchos não conseguiram mexer no placar e deixaram de conquistar a liderança isolada do Grupo 5 da competição continental.

Da Redação redacao@novohamburgo.org

Era díficil saber quem jogava em casa. O partida era em Rivera, no Uruguai. É verdade. Só que o Inter tinha mais de 20 mil torcedores a seu favor contra pouco mais de três mil do Cerro.

Leia Mais

Libertadores 2010: Inter só empata na altitude de Quito

Os colorados invadiram o Estádio Atílio Paiva, na fronteira com a cidade gaúcha de Santana do Livramento, e viram o time do técnico Jorge Fossati apenas empatar em 0 a 0 com os “donos” da casa nesta quinta-feira, dia 18, pela terceira rodada da Libertadores 2010.

O resultado deixa os uruguaios na primeira colocação do Grupo 5, com sete pontos, seguidos pelo próprio Inter, na segunda posição, com cinco. Deportivo Quito e Emelec, terceiro e quarto colocados, respectivamente, jogam na próxima semana.

Inter e Cerro do Uruguai voltam a se enfrentar no dia 31 de março (uma quarta-feira), às 21h50min. Desta vez, na casa dos colorados de fato e de direito, o Estádio Beira-Rio.

O jogo

Jogo de Taça Libertadores da América tem um roteiro padrão. Nos primeiros minutos o time da casa pressiona com imposição, sem deixar o adversário respirar e dominando todas as ações do jogo.

Foi o que o Cerro do Uruguai fez nos primeiros 10 minutos. Com a pressão, o Inter, que atuou no esquema 4-4-2, não conseguia jogar e o goleiro Pato Abbondanzieri precisou trabalhar muito.

Demorou até que os jogadores colorados se dessem conta de que tinham maioria no Atílio Paiva. Enfim, começaram a dominar as ações e com toques rápidos e dribles desconcertantes encurralaram a equipe uruguaia no seu campo.

O argentino D’Alessandro, voltando à titularidade após cirurgia na face, comandava o Colorado. Até “La Boba” fez, seu drible “marca registrada”… Deu uma caneta e chutou de perna direita. Faltou apenas o gol para coroar a brilhante atuação na primeira etapa. Outro jogador que brilhou e ao mesmo tempo perdeu oportunidades claras foi Giuliano.

Mais de 20 mil Colorados transformaram Estádio Atílio Paiva na "casa" do Internacional

LANCES DE PERIGO – O segundo meia de ligação do novo esquema do técnico Jorge Fossati – Giuliano – tentou duas vezes, aos 13 e aos 28 min. Na primeira, se colocou bem na área para aproveitar a sobra e bateu de direita, nas pernas do goleiro Rolero. Na segunda, após cruzamento pela esquerda de Edu, Alecsandro escorou na segunda trave para o centro da área, e o camisa 11 cabeceou no canto esquerdo, para nova defesa do uruguaio.

Aos 25min, foi a vez de D’Alesandro fazer Rolero trabalhar novamente, depois de acertar um belo chute da entrada da área. O Cerro só voltou a assustar aos 43 min, quando Rodrigo Mora cobrou falta no ângulo e Abbondanzieri foi buscar.

SEGUNDO TEMPO A segunda etapa começou como terminou a primeira, com domínio colorado e o Cerro muito recuado. A diferença foi que a pressão que o Inter exerceu na segunda metade da etapa inicial parece ter ficado no vestiário.

Fossati não conseguiu manter o ritmo de seus comandados, que voltaram trocando passes laterais, sem tentar penetrações e jogadas de linha de fundo.

Aos 10min, o técnico retirou o lateral-direito Bruno Silva e colocou Nei, para apoiar mais e com mais qualidade. Em seguida, foi à vez de D’Alessando, já cansado, deixar o gramado para o xodó Andrezinho tentar articular com mais velocidade. A última cartada foi o atacante Taison no lugar do meia Giuliano. Nada que pudesse alterar o panorâma da partida.

Assim que o árbitro argentino Saul Laverni apitou o final do jogo, a maioria dos colorados vaiou. As saídas de D’Alessandro e Giuliano foram a principal reclamação que ecoava nas arquibancadas. Fossati chegou a ouvir gritos de “burro, burro…”.

Ficha técnica:

Cerro (0): Rolero; Asconeguy, Pablo Mello, Ibañez e Leites; Caballero, Pellejero, Suarez e Dadomo; Alejandro Mello (Molina) e Rodrigo Mora (Lombardi). Técnico: Pablo Repetto.

Inter (0): Abbondanzieri; Bruno Silva (Nei), Índio, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazu, Giuliano (Taison) e D’Alessandro (Andrezinho); Edu e Alecsandro. Técnico: Jorge Fossati.

Cartões amarelos: Pablo Mello, Leites, Dadomo e Asconeguy (Cerro); Bruno Silva, Sandro, Nei, Giuliano e Edu (Inter).

Estádio: Atílio Paiva, em Rivera (Uruguai). Data: 18/03/2010. Árbitro: Saul Laverni (Argentina). Auxiliares: Diego Romero (Argentina) e Ariel Bustos (Argentina).

FOTO: reprodução / internacional.com.br

Compartilhar

Gauchão 2010: Anilado vence mais uma e mantém 100%

Avançar »

Gauchão 2010: Inter empata, perde a liderança da Chave 2 e o técnico Jorge Fossati é vaiado

2 comentários

  1. paulo j orsi
    19 de março de 2010

    A Sport TV em nenhum momento dava destaque à torcida do Cerro. Acho que colocaram os microfones na Organizada do Inter e deixaram lá. O Inter levando um baita “olé”, chocolate mesmo e só se ouvia a torcida organizada do inter. Por que isso ? Não deram um “close” na torcida do Cerro. Mas que imprensa televisiva é esta. Eles tem o monopólio,
    cobram caro e nos prestam um serviço muito precário. Tenho notado isto.Comentaristas totalmente desinformados, parecem estar bêbados narrando a partida. Ou melhor, não se preparam para o jogo, e nem se preocupam com os bastidores. Apenas elogiavam muito o time do Inter, mesmo jogando mal e sendo dominado.Estariam pagando algum “favorzinho” alcançado para eles ???

    Responder
  2. marina
    19 de março de 2010

    qual foi o placar o inter ganhou perdeu ou empatou

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*