• Visualizações 657

Adversária na final, Espanha tem retrospecto ruim contra o Brasil

Geração de ouro da Espanha pega Brasil pela 1ª vez. Histórico entre Brasil e Espanha inclui oito duelos, quatro vitórias para o time sul-americano, duas para o europeu e dois empates.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Uruguai, Itália, Alemanha, Inglaterra, Argentina e França. Essa é a lista de campeões do mundo os quais a Espanha venceu, desde 2008.

Nessa lista falta o Brasil, única grande equipe que esta vitoriosa geração espanhola jamais enfrentou. O primeiro encontro será no próximo domingo, a partir das 19 horas (de Brasília), no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

“Para nos é muito bom jogar contra o Brasil, porque no meu caso nunca joguei uma partida contra eles. Bom, vamos desfrutar da final da Copa das Confederações, e que os torcedores desfrutem também”, afirma o goleiro Iker Casillas.

Casillas, 32 anos, é o jogador que mais defendeu a seleção espanhola na história, com 148 partidas no total. Capitão da equipe nas conquistas da Eurocopa de 2008 e 2012 e da Copa do Mundo de 2010, o atleta do Real Madrid lidera uma geração que jamais encarou o Brasil.

Retrospecto

O retrospecto entre Brasil e Espanha inclui oito duelos, com quatro vitórias para o time sul-americano, duas para o europeu e dois empates. O último confronto terminou empatado por 0 a 0, em um amistoso realizado em Vigo, em 1999. Já o último jogo oficial terminou em êxito brasileiro por 1 a 0, pela fase de grupos do Mundial de 1986, no México. Na fase final do Mundial de 1950, os rivais se encontraram no mesmo Maracanã, com goleada por 6 a 1 dos donos da casa.

“Eles são cinco vezes campeões do mundo e nós só uma, porém no domingo no Maracanã se inicia uma nova erra. Começamos os dois do zero”, diz o técnico espanhol Vicente del Bosque.

“É uma partida creio muito esperada e bonita para todos. Jogar no Maracanã contra o Brasil, que também está fazendo um grande campeonato, vai ser fantástico. Tomara que possamos seguir com esta boa sequência e este bom jogo e ganhar”, afirma o meia Juan Mata.

Na Copa das Confederações de 2013, ambos as seleções venceram suas três partidas na primeira fase. Na semifinal, o Brasil bateu por 2 a 1 o Uruguai, no Mineirão, na última quarta-feira; já a Espanha venceu a Itália por 7 a 6 nos pênaltis, no Castelão, nesta quinta-feira, após empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

“(O Brasil) teve um futebol muito bom na fase de grupos”, analisa Casillas. “É verdade que sofreu mais do que a conta contra o Uruguai, mas tem grandes jogadores. O Brasil pelo jogo e pela história, é um grande rival”, completa o goleiro, que confessou o cansaço depois da “tensão” da decisão de pênaltis contra a Itália. Ele não acredita, porém, que o dia a menos de repouso pesará contra a Espanha na final da Copa das Confederações.

 Informações de Terra

FOTO: reprodução / Bruno Santos / Terra

Compartilhar

Messi pagará R$ 42,5 milhões para se livrar das acusações de fraude

Avançar »

Brasil vence Espanha por 3 a 0 e conquista Copa das Confederações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*