• Visualizações 553

Inter tenta seduzir jogadores com “DNA de campeão”

Para sair da fila de 34 anos e vencer o Brasileirão, o Inter já sabe que tipo de jogador quer, aquele que esteja habituado em colocar faixa no peito e ser campeão.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Para seduzir os jogadores especulados, a direção e comissão técnica tem montada a estratégia para repatriar os atletas: a maior proximidade com a Seleção.

Do grupo de Dunga, Índio, Juan, Kleber, Airton, Willians, D’Alessandro, Dátolo, Diego Forlán, Rafael Moura e Leandro Damião têm conquistas importantes no currículo. Gabriel, que desembarcou neste ano no Beira-Rio, acumula um vice-campeonato da Libertadores.

Na pauta colorada, permeiam nomes como Robinho e Julio Baptista. Diego teve seu nome ventilado, mas quer seguir na Europa. A ideia é clara: jogadores que estejam acostumados a levantar taças.

“A gente pensa em título. Falam do Robinho. Não sei se existe a negociação, mas é importante ter um jogador deste naipe, alguém com sangue de campeão. Queremos alguém para se juntar ao D’Alessandro, Juan, Forlán, Damião, Kleber. O Inter, ano após ano, tem conquistado títulos. É importante ter esse DNA, um atleta que põe faixa, que se acostumou a ser campeão,” afirmou o preparador físico Paulo Paixão em entrevista à Rádio Gaúcha.

Convocação

As tratativas para buscar atletas destes calibres não são fáceis. Principalmente pelas cifras envolvidas. Como é delicado equiparar o padrão salarial da Europa com o Brasil, o Inter utiliza outro artifício para buscar os reforços: a ciência de que, jogando com frequência no país, estarão com mais próximos das análises de Luiz Felipe Scolari, técnico da Seleção.

Além de Felipão poder acompanhar com mais frequências às atuações dos jogadores, ele terá como saber o desempenho dos atletas também nos treinamentos. E aí aparece um diferencial colorado. Dunga foi o último técnico do Brasil e goza de prestígio com os atletas. Para completar, seu braço direito é justamente Paixão, que também é o preparador da Seleção. Ou seja, no CT de Treinamentos do Parque Gigante, há um canal direto entre Inter e CBF.

“Jogadores como Robinho, Julio, Diego conhecem a Seleção. Vindo para o Brasil, ficam com esta oportunidade mais aguçada, eles cheiram mais a verde e amarela. Ainda mais às vésperas da Copa do Mundo,” completa Paixão.

Valores

A tarefa, no entanto, não é fácil. Robinho recebe em torno de R$ 1 milhão mensais. A intenção do Milan é mantê-lo, tanto que pretende renovar seu vínculo. Mesmo com a pretensão rossonera, Dunga entrou em contato com o atacante. “Pediram-me para fazer uma ligação. O Robinho mostrou interesse, mas dependia de algumas situações. Aí passei adiante.”

A situação menos delicada é a de Julio Baptista. O meia-atacante do Málaga garante que não foi procurado por ninguém do Inter. Porém, o clube terá um projeto diferente para a próxima temporada e reduzirá os custos, tendo que se desfazer dos principais nomes. O que serviria como facilitador para Julio rumar ao Beira-Rio.

Informações de Zero Hora

FOTO: reprodução / globoesporte.com

Compartilhar

Internacional deve se reunir com Robinho em 15 dias

Avançar »

Copa das Confederações: Data de apresentação de atletas brasileiros é adiada em um dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*