Em entrevista à CartaCapital, jornalista inglês chama Fifa de “máfia”