Recopa Sul-Americana: Com show de Damião, Inter é campeão

Artilheiro do Brasil na temporada fez dois gols, com mais um de Kleber, de pênalti. Colorado faz jus ao nome e conquista título.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

O Internacional continua internacional! Com dois gols de Leandro Damião, um de bico e outro de perna esquerda, e mais um de pênalti, do lateral Kleber, o Colorado volta a fazer jus ao nome: é bicampeão da Recopa Sul-Americana.

O segundo título na competição continental veio com a vitória sobre os argentinos do Independiente, por 3 a 1, nesta quarta-feira, dia 24, diante de um estádio Beira-Rio lotado. Com a conquista, o Inter mantém a escrita de vencer no mínimo um título internacional por ano, desde 2006. Além das duas Recopas, soma duas Libertadores, um Mundial, uma Sul-Americana, uma Copa Suruga e uma Copa Dubai.

Agora, embalados com o título, os colorados voltam suas forças para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, 28, tem o primeiro clássico Gre-Nal do Brasileirão 2011, no estádio Olímpico, às 16 horas. E engana-se quem pensa que o salto alto pode entrar em campo. O time do técnico Dorival Junior promete humildade para manter a hegemonia no Rio Grande do Sul.

A conquista

Torcida protagonizou a "Rua de Fogo" na chegada dos jogadores ao Beira-Rio

A noite começou com festa da torcida colorada. Para receber os jogadores a torcida invadiu a Av. Padre Cacique e formou um corredor chamado de “Rua de Fogo” (foto ao lado), onde sinalizadores indicavam o trajeto que o ônibus teria que fazer até o estádio Beira-Rio.

Motivado pela festa e empurrado pelos 39.059 colorados presentes no Gigante, o Inter iniciou o jogo disposto a reverter à vantagem, de um gol, que beneficiava o Independiente. Logo aos 4 minutos, D’Alessandro pegou a sobra pela esquerda e soltou uma bomba na trave direita de Navarro. Um minuto depois, foi a vez de Oscar arrancar pelo meio e chutar a direita do gol defendido por Navarro.

Após cinco minutos de pressão colorada, o Independiente encaixou a marcação e adiantou sua equipe. A mudança de postura emparelhou o jogo e somente um fato novo poderia modificar novamente a decisão.

Esse fato, nenhum pouco novo, apareceu os 20 minutos quando Leandro Damião foi lançado. O camisa 9 colorado dominou no canto direito da área, passou no meio de dois marcadores, avançou área adentro e deu um bico. A bola saiu rente a grama e entrou no cantinho direito do gol defendido por Navarro.

O gol tranqüilizou o Inter e abalou a equipe argentina. O resultado da mudança veio cinco minutos depois, quando o goleiro Muriel deu um balão, Delattorre brigou pelo alto e a bola sobrou novamente para Damião. O matador colorado dominou no peito, soltou uma bomba de perna esquerda, fez  o segundo gol do Inter e transformou o Beira-Rio em um gigante salão de festa.

Aos 34 minutos, Damião aproveitou uma furada de Milito, avançou pelo meio e chutou na rede, pelo lado de fora. O Independiente só assustou aos 44 minutos, quando a defesa colorada falhou e a bola sobrou para Parra, que chutou para linda defesa de Muriel.

A resposta colorada foi imediata e dois minutos depois D’Alessandro fez linda jogada pela esquerda e cruzou para Dellatorre raspar de cabeça com muito perigo. A bola foi para fora e o arbitro Jorge Larrionda apitou o fim do primeiro tempo.

Na volta para o segundo tempo, o Independiente mostrou que não estava morto e fez o Beira-Rio lembrar-se do apagão na eliminação para o Peñarol da Taça Libertadores 2011.

Aos 3 minutos, a equipe argentina envolveu a defesa do Internacional e Maxi Velázquez recebeu dentro da área para fuzilar Muriel, que nem viu onde a bola passou. Era o gol do Independiente e a lembrança do apagão do Peñarol.

O apagão foi criando corpo e quase se transformou em novo pesadelo para os colorados aos 11 minutos, quando Ferreyra cruzou da esquerda para Vélez, que de primeira, finalizou para linda defesa de Muriel. Na sobra, Marco Pérez chutou forte e só não marcou o gol de empate porque Kleber se atirou na frente da bola.

O gol e o lance de perigo transformaram a festa em apreensão. Nem mesmo a cabeçada de Índio, que raspou a trave e a finalização de Dellatorre, fizeram a torcida voltar a cantar. Porém, o que estava ruim, piorou aos 23 minutos, quando D’Alessandro sentiu uma fisgada muscular e foi substituído por Andrezinho.

Jô também foi a campo, na vaga de Dellatorre. As mudanças deixaram o Inter com mais fôlego e Oscar, aos 29 minutos, quase fez o terceiro. Depois de receber de Guiñazu, o camisa 16 girou e chutou de fora da área para Navarro espalmar. Jô, impedido, chuta pelo alto no rebote.

Após o lance, Navarro simulou uma lesão e ganhou tempo. Mas a cera do Independiente foi prejudicial para os argentinos, já que aos 39 minutos, Andrezinho deixou Jô cara a cara com Navarro, que saiu atrasado do gol e fez pênalti no atacante colorado.

Na cobrança, Kleber bateu no canto direito, Navarro foi para o esquerdo e o Beira-Rio voltou a explodir em alegria. Era o gol do título!

Mas antes de levantar a taça, o Inter foi pressionado, Muriel salvou novamente e somente quando Larrionda apitou o fim do jogo o torcedor soltou o grito de É Campeão!

Ficha do Jogo:

Internacional (3): Muriel; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Elton, Guiñazu, Oscar e D´Alessandro (Andrezinho); Dellatorre (Jô) e Leandro Damião. Técnico: Dorival Júnior.

Independiente (1): Navarro; Tuzzio, Julian Velazquez, Milito e Maxi Velazquez, Pellerano, Fredes (Defederico), Ivan Perez (Vélez) e Ferreyra (Nuñez); Marco Pérez e Parra. Técnico: Antonio Mohamed.

Gols: Leandro Damião (2, I), aos 20min do primeiro tempo e aos 25min do primeiro tempo, Max Velazquez (Ind), aos 3min do segundo tempo, Kléber (I), aos 38min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Max Velazquez, Tuzzio, Ferreyra e Fredes (Ind).

Público: 39.069 (34.292 pagantes). Renda: R$ 1.254.240,00.

Arbitragem: Jorge Larrionda, auxiliado por Pablo Fandiño e Maurico Espinosa (trio uruguaio).

Local: Beira-Rio.

FOTOS: divulgação / S.C. Internacional

Compartilhar

Holanda assume liderança em ranking da Fifa e Brasil cai duas posições

Avançar »

Feevale pronta para o JuGs 2011

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*