Audi Cup 2011: Inter vence Milan nos pênaltis e Barça é campeão

Após empatar em 2 a 2 no tempo normal, o Inter venceu o Milan por 2 a 0 na disputa dos pênaltis. Renan foi a muralha do dia e defendeu três cobranças. Barcelona conquistou o  titulo ao vencer o Bayer de Munique por 2 a 0, com dois gols de Thiago Alcântara.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Nesta quarta-feira, 27, o Internacional mostrou que o futebol brasileiro não perde em nada para o europeu! Depois de novamente empatar em 2 a 2 no tempo normal, desta vez contra o Milan, o Inter não repetiu o desempenho ruim dos pênaltis cobrados ontem contra o Barcelona, e venceu a equipe italiana por 2 a 0. O goleiro Renan, que foi titular hoje, comprovou sua fama de “pegador de pênaltis” e defendeu as cobranças de Valoti, Cassano e Pato.

Mesmo bastante descaracterizado, já que diversos jogadores foram poupados, o Inter encarou a equipe titular do Milan de igual para igual. Porém, o inicio de jogo indicava que a tarde seria triste para o goleiro Renan e a torcida colorada.

Logo aos 2 minutos, o goleiro que perdeu a posição para Muriel, viu Robinho tabelar com Seedorf e cruzar na medida para Ibrahimovic concluir de letra, sem chances para Renan. Com o gol no primeiro ataque dos italianos e atuando somente com dois titulares (Damião e Bolívar), o Inter se encaminhava para sofrer uma goleada.

Aos 9 minutos, Ibrahimovic por pouco não fez o segundo. O sueco recebeu livre na área, mas girou mal e furou. O lance acordou o Inter, que com muita personalidade, partiu para cima dos italianos.

A troca de passes em velocidade, a bola de entre as pernas e a marcação sob pressão dos colorados foi irritando os italianos. Então o volante Gattuso mostrou que não tem história de amistoso fez duas faltas violentas. Na primeira ele pisou no tornozelo de Damião e na segunda aplicou um carrinho, por cima da bola, no lateral Fabrício.

Mas as entradas desleais de Gattuso não intimidaram o Inter, que empatou o jogo aos 22 minutos. Gilberto recebeu pela direita, girou sobre Yepes e arrancou, deixando o marcador para trás. Dentro da área, Damião se livrou de Thiago Silva e no cruzamento rasteiro de Gilberto, empatou o jogo.

Só que a dupla de ataque colorada, que levava muito perigo para a defesa do Milan, sofreu uma baixa minutos depois. Sentindo uma lesão no adutor, o atacante Gilberto precisou ser substituído por Lucas Roggia.

A mudança fechou o Inter e o Milan passou a ter ainda mais dificuldades para atacar. Assim, o primeiro tempo terminou com o Milan dominando o jogo, mas sem levar perigo para Renan.

Na segunda etapa, o técnico interino Osmar Loss colocou Andrezinho no lugar de Zé Mário. Só que a tentativa de voltar a atacar não deu certo e o Milan só não marcou novamente, duas vezes com Alexandre Pato, porque a bola não quis entrar. No primeiro lance, Pato recebeu livre, chutou na trave, a bola atravessou a área, bateu nas costas de Renan e foi para escanteio. Logo depois, o ex-colorado chutou colocado, sem chances para Renan, mas a bola saiu rente ao poste.

Aos 13 minutos, o Inter tentou mostrar que estava vivo no jogo. Lucas Roggia escapou pela direita e cruzou para Damião, que por pouco não fez o segundo. No lance seguinte foi a vez do Milan mostrar como se faz uma tabela pelo meio de uma defesa.

Robinho tocou para Ibrahimovic e correu livre. O sueco dominou e rolou para o brasileiro, que não foi fominha, e rolou para Pato só rolar para a rede de se ex-clube. O atacante não comemorou.

Logo em seguida, Loss decidiu tirar Damião e colocar D’Alessandro. A mudança deixou o Inter sem centroavante e coube ao habilidoso D’Ale mostrar que também é oportunista.

“El Cabezón” fez a parte dele, criou a oportunidade para Ricardo Goulart chutar, mas a bola bateu em Thiago Silva. Então foi a vez do camisa 10 colorado mostrar seu faro de centroavante e frente a frente com Flavio Roma, empatar o confronto.

O gol levantou a torcida do Bayer de Munique, que esperava a final do seu time contra o Barcelona, e levou o jogo para os pênaltis.

Na decisão, foi a vez de Renan mostrar porque tem a fama de “pegador de pênaltis”. O goleiro colorado pegou logo os dois primeiros pênaltis, batidos por Valoti e Cassano, enquanto o Inter marcou com Kleber e Nei. Oddo cobrou o terceiro pênalti do Milan e mandou na trave. Glaydson poderia fechar o jogo, mas o destino quis que Roma defendesse a cobrança, abrindo a possibilidade de Renan definir para o Inter.

Então Alexandre Pato foi para a cobrança. Renan certamente fez uma rápida retrospectiva dos tempos que treinava com o atacante no Inter e não teve dúvidas. Voou para o lado direito e com a mão esquerda defendeu a terceira cobrança italiana e deu o terceiro lugar para o Inter.

Na final. O Barcelona não deu chances para os anfitriões e com uma atuação de gala do brasileiro naturalizado espanhol Thiago Alcântara, que marcou duas vezes, venceu o Bayer de Munique por 2 a 0 e faturou o primeiro troféu da temporada.

Ficha do Jogo:

FOTO: reprodução / internacional.com.br

Compartilhar

Audi Cup 2011: Milan é o adversário do Inter na decisão do terceiro lugar

Avançar »

Anilado se prepara para agüentar maratona de jogos

2 comentários

  1. breno
    27 de julho de 2011

    vamo vamo inter…toma milan

    Responder
  2. 29 de julho de 2011

    o inter tava jogando com o milan, empato e ganhou nos penaltis.e o gremio tava jogando com o america e empatou!!o gremio não ganha nem do america???

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*