Gauchão 2011: Novamente a festa foi adiada no Olímpico

Grêmio abre dois gols de vantagem, mas cede o empate para o Lajeadense, na estreia do Campeonato Gaúcho. Resultado deixa novamente o estádio Olímpico sem a festa esperada pela torcida.

Da Redação redacao@novohamburgo.org (Siga no Twitter)

Não foi desta vez que a alegria voltou a reinar no estádio Olímpico. Na tarde deste sábado, 15, o Grêmio enfrentou o Lajeadense e ficou no empate por 2 a 2. O jogo que abriu o Gauchão 2011 foi o primeiro depois do desfecho do “Leilão Ronaldinho”.

Mesmo desfalcado de Victor, Lúcio, Borges e André Lima, o tricolor iniciou ditando o ritmo do jogo. Assim como em 2010, a equipe comandada por Renato Gaúcho partiu para cima do adversário, sempre jogando em velocidade, com passes curtos e esplorando os lados do campo.

A diferença é que a equipe não conseguia transformar as oportunidades em gol.  Júnior Viçosa, Adilson, Jonas e Douglas, tentavam insistentemente, mas somente aos 38 minutos o Grêmio balançou as redes adversária.

Fábio Rochemback cobrou falta na cabeça do zagueiro Rafael Marques, que na marca do pênalti desviou para abrir o placar. O gol levantou a torcida, que pela primeira vez no ano pode comemorar alguma coisa concreta.

MERCENÁR10

Quando a torcida ainda comemorava o goleador de 2010 balançou, pela primeira vez em 2011, as redes adversárias.  O lateral direito Gabriel avançou, tabelou com Jonas e cruzou na cabeça de Viçosa. O substituto de Borges e André Lima escorou para Jonas e o artilheiro do último Brasileirão ampliou para 2 a 0.

No intervalo do jogo a torcida tricolor aproveitou os 15 minutos para hostilizar Ronaldinho Gaúcho. Com cânticos, faixas e camisetas (foto ao lado), os tricolores criticavam o ex-ídolo pela transferência para o Flamengo.

No segundo tempo o Grêmio voltou com a mesma postura, mas a equipe do Lajeadense adiantou a  marcação e saiu em busca do primeiro gol. Nitidamente inferior, a equipe de Lajeado esbarrava nos defensores tricolores e não criava perigo ao gol de Marcelo Grohe.

Mas o tempo foi passando e a equipe do Grêmio relaxando a marcação. O Lajeadense aproveitou um descuido de marcação da defesa tricolor e chegou ao primeiro gol. Rangel recebeu lindo passe e tocou na saída de Grohe.

O gol motivou a equipe do técnico Benhur Pereira e desorganizou a equipe de Renato. O resultado foi o domínio da equipe do ex-técnico Anilado, que passou a atacar mais. Sem poder ofensivo o técnico Renato Gaúcho retirou Viçosa e colocou o talismã Diego Clementino.

Só que nem mesmo o talismã conseguiu concertar a bagunça e a equipe de Lajeado aproveitou para empatar. Aos 40 minutos, após cobrança de escanteio, Ramos subiu sozinho e marcou de cabeça o gol do empate, para a alegria de aproximadamente 50 torcedores do Lajeadense na arquibancada.

No fim do jogo a torcida tricolor saiu preocupada, mas o técnico Renato Gaúcho tratou de justificar a brusca queda de produção de sua equipe.

– Falei durante a semana. É uma covardia o que fazem com os jogadores no início da temporada. Não é desculpa não. Se você acelera, estoura os jogadores. Se não acelera, não consegue correr. E já tem a cobrança. Com essa covardia a gente fica sujeito a perder jogadores na pré-temporada. Nós perdemos três. Mas eu não sou de lamentar os desfalques, justificou Gaúcho.

Agora pela 2ª rodada da Taça Piratini, o Grêmio volta a jogar às 22h da próxima quarta-feira, 19, em Erechim, contra o Ypiranga. O Lajeadense joga no mesmo dia, às 20h30m, em casa contra o Inter-SM.

Ficha do Jogo:

FOTO: reprodução / GloboEsporte.com

Compartilhar

Gauchão 2011: Estréia para esquecer “Leilão Ronaldinho” e iniciar busca pelo Bi

Avançar »

Gauchão 2011: Sete jogos fecham a primeira rodada da Taça Piratini

sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*