Dupla Gre-Nal tem tarefa quase impossível para atingir metas no Campeonato Brasileiro

Grêmio precisa vencer três em cada quatro jogos até o final da competição para garantir vaga na Libertadores e Inter conquistar 31 dos 36 pontos em disputa para ser campeão.

 

Felipe de Oliveira felipe@novohamburgo.org

Os resultados do último fim de semana no Brasileirão não foram nada animadores para os torcedores gaúchos. Faltando 12 rodadas, a dupla Gre-Nal tem uma tarefa quase impossível para comemorar suas metas no final do ano.

Até domingo, as duas direções falavam em título. Gremistas mais tímidos. Tudo passava por uma vitória fora de casa contra o Goiás. Já os colorados apostavam numa arrancada diante do Flamengo em Porto Alegre para retomar o favoritismo. Abatimento é a melhor palavra para definir o sentimento das torcidas na segunda-feira. Pelo menos entre os hamburguenses. Agora, o G4 passa a ser o principal objeto de desejo. O Grêmio tenta entrar nele pela primeira vez na competição. O Inter manter-se, embora o discurso de título ainda permeie o Estádio Beira Rio.

PROJEÇÕES

Conforme as últimas projeções, seriam necessários 75 pontos para ser campeão brasileiro, considerando os 65,7% de aproveitamento que o líder Palmeiras ostenta atualmente. Quem pretende jogar a Libertadores da América em 2010 precisaria chegar aos 66 pontos. A base de cálculo são os 45 pontos (57,6% de aproveitamento) do terceiro colocado, já que o quarto e o quinto têm 44.

INTER

De principal candidato ao título no primeiro turno à decepção no returno. É a situação do Inter. Conquistou apenas um dos últimos nove pontos disputados e viu o Palmeiras escapar seis na liderança. Já é o quarto colocado na tabela com 44 pontos. Para chegar aos 75 projetados para o campeão, faltam 31 dos 36 restantes. Teria que fazer 86,1% de aproveitamento até o final. Atualmente tem apenas 56%.

Até a Libertadores já começa a correr risco. Com o aproveitamento atual, chegaria a 64 pontos e a projeção hoje é de 66. Uma vantagem ao menos os colorados têm sobre os demais concorrentes. Dos 12 adversários que ainda enfrenta, nove estão da metade para baixo na tabela. E mais: sete deles na parte mais inferior. Em relação ao Palmeiras, no entanto, tem a desvantagem de estar disputando a Sul-Americana concomitantemente.

GRÊMIO

 

A situação do Grêmio é ainda mais complicada. Em sexto lugar, ganhou 39 dos 78 pontos que disputou até agora. Exatamente a metade. Ser campeão só não é impossível porque a matemática é uma luz no fim do túnel. Por pouco tempo. Teria que ganhar todos os jogos para chegar aos 75 pontos projetados. Quando o assunto é Libertadores a esperança aumenta, mas não muito. Tem que fazer 27 pontos. O aproveitamento exigido é de 75%. A conta é simples: vencer três em cada quatro confrontos.

O Gre-Nal do dia 25 de outubro, pela 31ª rodada, no Beira Rio, pode ser decisivo. Os gremistas levam uma pequena vantagem até o clássico. Têm três adversários da parte de baixo da tabela. Uma arrancada nessa seqüência, aliada a uma vitória sobre o rival, poderia representar a motivação extra para chegar ao G4. O Grêmio soma cinco confrontos diretos com postulantes à Libertadores. A maior desvantagem são as atuações longe do Estádio Olímpico. O trauma de não vencer fora segue e a campanha tem apenas uma vitória e três empates.

Com informações do ClicEsportes

Compartilhar

Avançar »

Brasil sediará primeira Olimpíada da história na América do Sul em 2016

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*