Os prefeitos do PT da região são bons cabos eleitorais

tarcisio01-06041Novohamburgo.org – São bons cabos eleitorais os prefeitos de São Leopoldo, Sapiranga e Estância Velha? Tarcísio – São ótimos. Até o prefeito de Sapiranga, que não teve transição, enfrentou muita dificuldade no início. Hoje o município capta muitos recursos em nível Federal. Recentemente assinaram com a União um contrato que permitira a construção de 700 moradias populares.

Novohamburgo.org – A cidade trata 2% de seu esgoto cloacal?
Tarcísio – Penso que perdemos uma oportunidade de ouro de não ter disputado recursos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC. Este programa foi discutido diretamente entre a Casa Civil, os governadores e os prefeitos. Mas acho que ainda dá para recuperar porque terá muito recurso da União para saneamento, nos próximos anos. Segundo, existem financiamentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento e para casos como saneamento é perfeitamente admissível você buscar recursos para resolver de imediato algum problema e evitar o desgaste na área da Saúde pública. Que é o caso de Novo Hamburgo. Nos bairros onde tem falta de saneamento básico o problema e os gastos com saúde são maiores. Terceiro, existe o consórcio pró-sinos que igualmente abre possibilidades da gente poder alavancar recursos de forma coordenada, juntando forças das prefeituras do Vale do Rio dos Sinos.

Queremos um governo de muita abertura e com muito diálogo e não sectário

Novohamburgo.org – Como o senhor está avaliando a questão das alianças que estão se formando em torno da sua candidatura a prefeito?
Tarcísio – Nós estamos nos preparando para a campanha já exercitando uma marca queremos que faça parte de nosso governo. Um governo de muita abertura, de muito diálogo e não sectário. Por isso estamos conversando com muitos partidos. Achamos que dá para fazer um governo bom a partir da unidade de muitas mãos. Nós estamos fazendo um diagnóstico da cidade. Estamos fazendo um processo de reconhecimento das necessidades das comunidades dos bairros e nós vamos ter propostas concretas em todas as áreas. A grande maioria delas não dependerá de recursos adicionais, creio. Bastará que seja feito um re-direcionamento dos investimentos. Eu acho que a Saúde em Novo Hamburgo tem um investimento quase satisfatório. O problema é como está sendo gasto o dinheiro. Acho que está muito focado no hospital e muito pouco na prevenção. Então se isto for invertido de forma progressiva, centralizando atenção no Programa de Saúde da Família, com os mesmos recursos será possível melhorar ainda mais este segmento da administração publica.

Novohamburgo.org – O senhor imagina governar, num eventual governo do PT, com apoio da comunidade como um todo a exemplo da Feevale?
Tarcísio – Eu já antecipei para todos os partidos com os quais conversamos de que haverá uma instância de diálogo para reunir todos os representantes dos partidos que comporão a nova administração municipal. Nós vamos ter um conselho político. Depois nós vamos reproduzir aqui o conselhão – que incorpora os empresários, universidades, trabalhadores, entidades de serviços e outros. A superação passará pela união de todos. Pela constituição do orçamento participativo a população assume o compromisso de ajudar a cuidar de seu próprio dinheiro. Eu quero ter parceria em todas as áreas com a Feevale. Todo o potencial da universidade deve ser colocado a favor da comunidade.

Turismo
home_central_vertical