• Visualizações 187

DNIT alerta para interdição na BR-116/RS em função das obras nas pontes sobre o rio dos Sinos

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) alerta para bloqueio total da pista Capital-interior da BR-116/RS, junto à ponte sobre o rio dos Sinos. O tráfego ficará interrompido das 22 horas de quinta-feira (30/09) até as 6 horas de segunda-feira (04/10). O local contará com sinalização ostensiva, inclusive com dispositivos noturnos, para garantir a segurança dos usuários da rodovia e dos trabalhadores.

No decorrer dos trabalhos, a pista do sentido interior-Capital da BR-116/RS seguirá com o fluxo normal, com interrupções pelo sistema “pare e siga”. Em caso de ventos fortes e incidência de raios, os trabalhos serão paralisados.

A interdição, de 80 horas ininterruptas, será necessária para o içamento de 32 vigas pré-moldadas das novas pontes do rio dos Sinos. As peças – com 20 metros de comprimento e pesando 25 toneladas, cada uma – serão instaladas nas duas pontes em construção sobre o rio dos Sinos, no km 245 da rodovia, dando forma ao tabuleiro da pista. As estruturas integram o lote 1 das obras de melhoramentos físicos e de segurança de tráfego da BR-116/RS, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre.

Para esta operação, que irá instalar as 12 vigas restantes da ponte sentido Capital-interior e as 20 vigas da estrutura do sentido oposto, será utilizado um guindaste Liebherr LTM 1500/550, pesando 300 toneladas. Devido às dimensões do equipamento, e à sua complexa instalação, cerca de 10 horas para montar e outras 10 para desmontar, o DNIT reforça que, antes da conclusão do içamento, não será possível liberar o tráfego da pista bloqueada, sobre a ponte do rio dos Sinos.

Para quem deseja viajar para as cidades da Serra ou do Litoral e tem a BR-116/RS como via principal de deslocamento, o DNIT sugere que utilize rotas alternativas e evite o trecho metropolitano da rodovia durante a sexta-feira (01/10) e o final de semana.

Já para aqueles que não têm opção de alterar suas rotas, é necessário ficar atento à sinalização e ao desvio a ser implantado, por dentro da cidade de São Leopoldo.

A operação contará com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Brigada Militar e dos agentes de trânsito de São Leopoldo, na orientação aos motoristas.

Para minorar eventuais transtornos durante a realização dos trabalhos, ocasionados por possíveis engarrafamentos em decorrência de panes mecânicas e acidentes, um guincho com capacidade para rebocar veículos leves ficará à disposição em ponto estratégico do trecho bloqueado.

Cronograma da operação:

1ª etapa:

– Das 22 horas de quinta-feira (30/09) às 10 horas de sexta-feira (01/10) – Montagem do guindaste na pista sentido Capital-interior;

– Das 10 às 15 horas de sexta-feira (01/10) – Lançamento de oito vigas na ponte sentido Capital-interior.

2ª etapa:

– Das 15 às 21 horas de sexta-feira (01/10) – Lançamento de oito vigas da ponte do sentido interior-Capital com tráfego no sistema “pare e siga” na pista sentido interior-Capital. Serão oito interrupções do trânsito com duração de 15 minutos cada, com intervalos, em média, de 25 minutos de tráfego liberado;

– Das 21 horas de sexta-feira (01/10) até as 9 horas do sábado (02/10) – Desmontagem do guindaste.

3ª etapa:

– Das 10 horas às 22 horas de sábado (02/10) – Montagem do guindaste na pista sentido Capital-interior;

– Das 22 horas de sábado (02/10) até as 7 horas de domingo (03/10) – Lançamento de 12 vigas da ponte sentido interior-Capital com bloqueio do tráfego no sistema “pare e siga”. Serão 12 interrupções do trânsito com duração de 15 minutos cada e com intervalos, em média, de 25 minutos de tráfego liberado.

4ª etapa:

– Das 7 às 10 horas de domingo (03/10) – Lançamento de quatro vigas da ponte sentido Capital-interior;

– Das 10 às 22 horas de domingo (03/10) – Desmontagem do guindaste;

– Das 22 horas de domingo (03/10) às 6 horas de segunda-feira (04/10) – Remoção dos equipamentos com liberação total da rodovia.

Desvio do trânsito na BR-116/RS durante a operação:

Para evitar transtornos aos motoristas em função dos bloqueios totais no sentido Capital-interior, o DNIT elaborou – em conjunto com a Prefeitura de São Leopoldo, a PRF e o Consórcio BR-116 Norte – uma ação coordenada para o desvio do tráfego para dentro da cidade. É importante ressaltar que o limite de altura dentro do município para passagem dos veículos é de 4,5 metros. 

Os motoristas que se deslocam no sentido Capital-interior (após o viaduto sobre a avenida João Correa), ao chegarem no km 246,9 da rodovia devem acessar a via lateral (avenida Getúlio Vargas) e, na sequência, ingressar na rua Dom João Becker. Os condutores deverão seguir pela Dom João Becker, virar à esquerda na rua São Joaquim (na qual estará em sentido único e uso obrigatório para veículos pesados), seguindo em frente pela Doutor Hildebrand e converter à esquerda na rua Ferraz de Abreu. Em seguida, devem ingressar à direita na avenida Caxias do Sul até a saída para a BR-116/RS. Como alternativa, veículos leves poderão converter à esquerda na rua Caxias do Sul (bloqueada para acesso de caminhões e ônibus), até a saída para a BR-116/RS.

Para aqueles que vêm de Porto Alegre e desejam acessar a rodoviária de São Leopoldo, que fica ao lado das obras da ponte sobre o Rio dos Sinos, a opção é ingressar na rua Dom João Becker, converter à esquerda e acessar a rodoviária na rotatória. Para quem vem do sentido oposto, será preciso acessar o viaduto da rua Luís Carlos Prestes, ingressar na Dom João Becker e converter à esquerda, acessando a rodoviária na rotatória.

Para sair da rodoviária em sentido ao interior, é preciso converter à esquerda na rotatória, ingressando na rua Dom João Becker, virar à esquerda na rua São Joaquim, seguir pela rua Doutor Hildebrand, converter à esquerda na rua Ferraz de Abreu, converter à direita na rua Caxias do Sul e ingressar à esquerda na BR-116/RS.

Já para quem deseja seguir da rodoviária no sentido para Capital, não há alteração no fluxo.

Rotas rodoviárias sugeridas:

Capital – Região das Hortênsias: BR-290/RS (freeway), ERS-118 e ERS-020;

Capital – Serra (Caxias do Sul/Bento Gonçalves): BR-386/RS, ERS-124, e BR-470/RS

Vale do Sinos – Litoral: ERS-239, ERS-474 e BR-290 (freeway)

Rotas Urbanas Alternativas (Capital–interior):

1º acesso – Na divisa de Canoas com Esteio – via Refap

2º acesso – ERS-118, via Sapucaia do Sul

3º acesso – Avenida Unisinos

4º acesso – Avenida Oitavo BC

5º acesso – Avenida João Correa

Construção das pontes chegará a 75%, após instalação das vigas

Após a conclusão de instalação das 32 vigas, os serviços das travessias vão chegar a 75% de execução. As estruturas – que compõem o complexo de pontes sobre o canal principal do rio, localizado no km 245 da BR-116/RS, em São Leopoldo – devem ser concluídas no primeiro semestre de 2022.

Na sequência da colocação de todas as vigas, as equipes do DNIT e do Consórcio BR-116 Norte vão iniciar a instalação das pré-lajes e a concretagem das transversinas. Posteriormente, será feita a laje superior de rodagem, dando forma a pista.

O complexo – As obras das duas travessias iniciaram em março deste ano. Ao todo, serão construídas quatro novas pontes, paralelas às existentes, duplicando o número de faixas de trânsito de duas para quatro por pista na BR-116/RS, no complexo dos Sinos. Serão duas pontes sobre o canal principal e outras duas na várzea do rio dos Sinos. Este ponto é considerado um dos principais gargalos no tráfego do trecho metropolitano da rodovia – onde cerca de 140 mil veículos transitam diariamente.

As pontes sobre o canal principal, quando concluídas, terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia. Com cinco vãos de 20 metros, cada uma é composta por seis blocos de fundação. Cada bloco é suportado por oito estacas do tipo raiz, com 40 centímetros de diâmetro e comprimentos variáveis de oito a 13 metros. De acordo com o projeto, as estacas estão de dois a três metros cravadas em rocha, no subleito do rio.

Solução similar será adotada para as duas pontes da várzea do rio dos Sinos.  Elas serão construídas ao lado das duas existentes, possibilitando a reconfiguração atual de duas faixas de tráfego, por sentido, para quatro faixas. Neste caso, as novas estruturas terão 60 metros de extensão e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia.

Este complexo de travessias integra o lote 1 das obras de melhoramentos físicos e de segurança de tráfego da rodovia, no qual está prevista uma reformulação significativa em um segmento de 38,5 quilômetros, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre.

Foto e informações: DNIT

Compartilhar

Ex-vice-prefeito de Campo Bom morre durante incêndio em residência

Avançar »

Estância Velha: Prefeitura fechará cruzamento em novembro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*