• Visualizações 388

Eu também quero

Por Jorge Trenz

A Danda Bike está presente no mercado gaúcho desde 1991. É uma das pioneiras no segmento bike shop do estado. Jandir, dono da loja e também do apelido que deu identidade ao negócio, cultivava desde novo o hábito de fazer trilhas de moto. Pegou gosto pelo off road, diz. Natural de Campo Bom, onde viveu até os 30 anos, Jandir fez o segundo grau na Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, onde cursou mecânica.

“Com 18 anos, comecei a fazer meu estágio na Plínio Fleck. Fiquei 1 ano na área da mecânica e, depois, migrei para o setor comercial da empresa.” Jovem, destemido, pensou que seria mais feliz fazendo algo mais próximo daquilo que lhe atraía, mexia com sua adrenalina. Decidiu sair da empresa e peitar a vida.

“Como também curtia correr em cima de uma bike, decidi colocar uma loja de bicicletas.” Entre decidir e realizar, entretanto, havia um salto grande a ser dado. Tinha que aprofundar o conhecimento sobre o negócio e só tinha um jeito: trabalhar no ramo. Por quase um ano, dedicou-se a aprender, trabalhando numa loja em Sapiranga.

“Com 21 anos, achei que era o momento de partir para a carreira solo. Mas não queria ser mais um, queria oferecer algo diferente, como acessórios importados, por exemplo, que na época não se encontrava na região. Mas onde conseguir? Descobri uma feira de bicicletas em São Paulo e fui atrás. Lá conheci um fornecedor.”

Uma antiga garagem do avô de um amigo foi o primeiro endereço da loja. “Era uma casa que estava fechada. Uma parte eu usava para vender peças e na outra era a oficina. Durante 5 anos fiz praticamente tudo sozinho. Mas com uma alegria imensa no coração. Era um trabalho que me dava e ainda me dá muito prazer.”

Operando sem funcionários e sem capital, não dava nem para cogitar viajar, visitar feiras, conhecer novas alternativas e outros fabricantes. O jeito era comprar no escuro mesmo. “Recebia umas 20 páginas de catálogos por fax e ia só pela descrição. As vezes nem sabia como era o funcionamento, só olhava o preço e, se dava pra pagar, mandava vir.” Algumas aquisições davam certo, ele conta. Outras, marchava com o investimento.

“Como ninguém saía daqui, não iam atrás, eu tinha peças que os outros não tinham. Foi um grande diferencial. Decidi, então, partir pra venda de bicicletas inteiras. Novamente precisei ir a São Paulo, procurar, negociar… Hoje tu encontras tudo no celular.”

Veio o boom do mountain bike e a loja cresceu junto. “Eu praticava com alguns amigos, o pessoal notava a diferença das minhas bicicletas e pediam: – Eu também quero. Assim, a Danda Bike foi desenvolvendo, criando personalidade própria. De repente, já não estava dando mais conta de atender sozinho.”

Jandir então resolveu conversar com o irmão e este deixou a área calçadista e os dois tornaran-se sócios. “Mudamos de endereço e ampliamos a loja. Conseguimos trabalhar com marcas boas e estávamos indo bem. Aí roubaram todo nosso show room. Quase quebramos.”

Irmãos e sócios, Jairo e Jandir (Danda) transformaram a Danda Bike numa das lojas mais conceituadas do segmento bike shop da região.

Foi um momento dificílimo, talvez o mais difícil para eles. Embora tivessem seguro, precisaram acionar judicialmente a seguradora. Quando receberam a indenização, a inflação e o dólar alto haviam quase aniquilado com o sonho. Os irmãos decidiram seguir o caminho, desbravar nova trilha. Alugaram uma sala escondida numa galeria, por três anos.

“Um dia, o Jairo andando por Novo Hamburgo, identificou um espaço que poderia ser o trampolim para atingir um mercado maior. Isso em 2011. E viemos para cá. Fomos muito bem recebidos na cidade, conquistamos nosso espaço com muito trabalho e, atualmente, somos uma referência de loja de bikes na região e parceiros comerciais de uma das marcas americanas mais conceituadas do mundo, a Specialized. Temos clientes de outros estados que vem comprar bicicletas na loja.”

A dupla quer aperfeiçoar sua presença nas plataformas digitais, mas não pretende abandonar o bairro Hamburo Velho. “A gente gosta muito do bairro. Próximo do centro, facilita o acesso dos nossos clientes de diferentes cidades”

Compartilhar

Ciclofaixa da Victor Hugo Kunz ganha sinalização

Avançar »

Estado requer medida judicial de urgência para retomar atividade presencial de ensino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*